Notícias

Prefeito do Rio critica situação dos hospitais federais na cidade

Segundo Eduardo Paes, todas as seis unidades estão abandonadas

Gabriela Morgado 27/01/2022 • 16:49
Prefeito afirma que os leitos da rede federal também precisam ser reabertos
Prefeito afirma que os leitos da rede federal também precisam ser reabertos
Tomaz Silva/Agência Brasil

O Prefeito do Rio critica a situação dos hospitais federais na cidade. Segundo Eduardo Paes, todas as seis unidades estão abandonadas. 

No início de janeiro, o Município pediu ao Governo Federal e ao Estado a reabertura de parte dos leitos inativos. O Ministério da Saúde informou que 100 novos leitos de enfermaria e 35 de UTI vão ser abertos nos seis hospitais federais no estado para todas as especialidades. Mais de 1700 profissionais de saúde serão contratados. A pasta não informou uma data para o reforço e disse que a rede já oferta leitos de alta complexidade.

Na rede municipal do Rio, 400 acomodações já foram reabertas e mais 70 estão sendo convertidas nesta semana, de acordo com a Prefeitura. No entanto, o prefeito Eduardo Paes afirma que os leitos da rede federal também precisam ser reabertos e de maneira duradoura. 

Pelo menos 14 cidades do estado já atingiram a ocupação máxima de leitos de enfermaria ou de UTI para a Covid-19. São elas: Barra do Piraí, Bom Jardim, Cachoeiras de Macacu, Cardoso Moreira, Maricá, Miracema, Nova Friburgo, Nova Iguaçu, Rio Bonito, Rio das Ostras, Saquarema, Teresópolis, Três Rios e Valença.

O Rio tem em torno de 3 mil leitos destinados à Covid-19 e a taxa de ocupação na rede estadual está em cerca de 80%. De acordo com o secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe, 350 leitos foram reabertos nas duas últimas semanas para atender pacientes que precisam ser hospitalizados.  

Na capital fluminense, mais de 700 pessoas estão internadas com a doença. Segundo a Prefeitura, a taxa de ocupação na tarde desta quinta-feira (27) era de 64% e o tempo de espera médio por um leito era de 62 horas.

Mas, de acordo com o prefeito, a transmissão da doença já começa a diminuir e a situação da Covid-19 deve voltar a se estabilizar antes de abril.

Procurado, o Ministério da Saúde disse que vai abrir os novos leitos citados.