BandNews FM Rio de Janeiro

Projeto de revitalização da Lagoa Rodrigo de Freitas ganha segunda fase

A iniciativa já havia sido implementada na altura do Corte do Cantagal, espaço que ganhou novos plantios

Por Gabriela Souza

Projeto de revitalização da Lagoa Rodrigo de Freitas ganha segunda fase
Divulgação

O projeto de naturalização da Lagoa Rodrigo de Freitas, na Zona Sul do Rio, vai ganhar uma segunda fase para revitalizar um trecho na altura do Parque dos Patins. A iniciativa já havia sido implementada na altura do Corte do Cantagal, espaço que ganhou novos plantios.

A ação, uma parceria da Prefeitura do Rio com a Fundação Rio Águas, completou um ano nesta quinta-feira (20). A licitação está marcada para o dia 26.

Segundo o presidente da concessionária, Wanderson Santos, a ideia é apresentar uma área que qualidade e biodiversidade.

A gente tem aí uma segunda fase com licitação marcada para o dia 26, próximo dia 26, numa área ali no outro extremo da lagoa, próximo ali ao Parque dos Patins, onde a gente vai também fazer uma recuperação dos mesmos moldes que fizemos aqui, numa área de quase 500 metros quadrados, também com apoio do Mário Moscateli, da concessionária, com a coordenação da subprefeitura, e a gente pretende entregar também uma área com bastante qualidade e biodiversidade naquela área também, inclusive eliminando ali. Ali um ponto também de alagamento que causava muito transtorno para aquela área da ciclovia.

Parte do projeto de naturalização da Lagoa, o biólogo Mario Moscatelli ressaltou a importância da manutenção ao longo do ano do espaço que já foi revitalizado.

O processo de naturalização não é um processo que termina, plantei, acabou. Não, isso daqui, para estar do jeito que está, houve a manutenção durante um ano, algumas mudas morrem, outras a gente recoloca, substitui. E o incremento daquelas espécies animais que por si só, por exemplo, a capivara que desce lá do Rio dos Macacos, vem aqui para dentro

E para comemorar o aniversáio de um ano de cara nova na Lagoa, alunos da rede municipal do Rio também ajudaram a plantar cerca de 50 mudas de plantas e soltaram mais de 30 caranguejos guaiamum, espécie que corre o risco de extinção.

Tópicos relacionados

Mais notícias

Carregar mais