BandNews TV

Bolsonaro aciona STF contra envio de dados telemáticos à PGR

Presidente ainda tenta evitar bloqueio de acesso às redes sociais

Da Redação, com BandNews TV e Jornal da Band 27/10/2021 • 18:17 - Atualizado em 27/10/2021 • 21:50

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) entrou nesta quarta-feira (27) com um mandado de segurança junto ao STF (Supremo Tribunal Federal) para suspender o pedido de transferência de sigilo de dados telemáticos, feito pela CPI da Pandemia.

O mandado, impetrado pela AGU (Advocacia-Geral da União), tenta ainda barrar a solicitação da CPI para que o acesso de Bolsonaro às redes sociais seja bloqueado.

Segundo a petição, “a CPI determinou de maneira absolutamente ilegal e arbitrária a transferência de sigilo de seus dados telemáticos ao procurador-geral da República e ao Supremo Tribunal Federal, de abril de 2020 até o presente momento”.

A representação de Bolsonaro espera que o mandado de segurança seja publicado, para que o próprio Supremo proíba a CPI de derrubar o acesso do presidente às redes sociais.

Com relação aos acusados sem foro, a CPI vai enviar o relatório diretamente aos Ministérios Públicos dos estados e Distrito Federal. Os parlamentares formaram uma espécie de "observatório", para acompanhar o andamento das ações em todo o país. A comissão do Senado pediu o indiciamento de 78 pessoas e duas empresas.

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), fez duras criticas ao indiciamento de seis deputados, todos da base governista, no relatório final. “Uma CPI não pode tudo”, disse em discurso.