BandNews TV

Ciro diz que retoma pré-candidatura "fortalecido" e agradecido à bancada do PDT

Ex-governador do Ceará havia suspendido pré-candidatura no início do mês por atritos com o partido

da redação com BandNews TV 11/11/2021 • 12:38 - Atualizado em 11/11/2021 • 12:56

Ciro Gomes confirmou nesta quinta-feira (11) em entrevista à BandNews TV que mantém sua pré-candidatura à Presidência da República nas eleições de 2022 e disse que ele e o PDT saíram “fortalecidos” dos recentes atritos envolvendo a PEC dos Precatórios. 

“Fiquei mais fortalecido, foi extremamente generosa a posição da bancada federal. Quero reconhecer publicamente isso. Quando o constituinte criou a ideia de dois turnos, o que ele quis foi exatamente isso: obter um tempo entre uma votação e outra do mesmo assunto para que a população pudesse expressar o que imaginava. Os companheiros foram induzidos ao erro. Consideravam que a emenda passaria com folga e que a tarefa seria atenuar os danos”, disse Ciro.

“Por uma surpresa negativa, passou por pouquíssimos votos, incluindo os que nós demos. O PDT, partido de Getúlio, João Goulart, Leonel Brizola, Darcy Ribeiro, não pode dar um sinal contraditório. Somos oposição intransigente ao governo trágico de Bolsonaro. Eles foram atenciosos com a própria consciência e com o povo brasileiro e me deixaram agradecido e fortalecido para voltar à luta”, completou.

O ex-governador havia suspendido a pré-candidatura no início deste mês, logo após o primeiro turno da votação da PEC dos Precatórios na Câmara, por discordâncias com a bancada do PDT. Na ocasião, informou que só retornaria caso os parlamentares do partido reavaliassem o apoio à proposta.

No primeiro turno, o texto foi aprovado por 312 votos contra 144, sendo que 15 deputados do PDT votaram a favor. No segundo, a aprovação veio por 323 votos contra 172, com 5 votos favoráveis na sigla. A PEC segue agora para apreciação no Senado Federal.  

“Minha profissão não é a política, sou advogado ativo e professor de direito. Essa PEC é uma das maiores aberrações e assim será referida pelos tribunais. Ela não vai prosperar. Acredito que o Senado vai reparar”, criticou Ciro. 

Eleições 2022

Voltando a falar como pré-candidato à Presidência, o ex-governador declarou que gostaria de disputar o segundo turno das eleições de 2022 contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. 

"Se eu fosse com Lula, o país teria garantida a democracia e o debate republicano sobre passado e futuro. Precisamos tirar esse picareta do Bolsonaro e não deixar pilantras usurpando a Justiça”, disse, fazendo referência a uma eventual candidatura do ex-juiz Sergio Moro, recém-filiado ao Podemos

“Precisamos proteger o Brasil. Para o segundo turno, a gente bane os bandidos, meliantes, e discute as contradições do Lula e do PT, a corrupção levada ao centro do modelo e o futuro do país", concluiu.