Economia

Auxílio gás para famílias de baixa renda é aprovado na Câmara

Projeto estabelece que famílias beneficiárias recebam ao menos 50% do preço médio do botijão a cada dois meses

Da Redação, com BandNews TV e Agência Brasil 27/10/2021 • 22:09
O projeto se chamará “Gás dos Brasileiros” e terá duração de cinco anos
O projeto se chamará “Gás dos Brasileiros” e terá duração de cinco anos
Governo Federal

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (27), o projeto que cria um “vale gás”, que subsidiará o preço do botijão para famílias de baixa renda. Agora, a proposta segue para sanção do presidente Jair Bolsonaro. 

O projeto, que se chamará “Gás dos Brasileiros”, terá duração de cinco anos e estabelece que as famílias beneficiárias recebam, a cada dois meses, o valor correspondente a pelo menos 50% do preço médio nacional de revenda do botijão de 13 kg. 

Segundo o relator do projeto, deputado Christino Aureo (PP-RJ), o benefício terá um custo de cerca de R$ 592 milhões e poderá atender dois milhões de famílias.

Serão beneficiadas famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), com renda familiar mensal de até meio salário-mínimo, ou que morem na mesma casa de beneficiário do Benefício de Prestação Continuada (BPC).

O auxílio será concedido preferencialmente às famílias com mulheres vítimas de violência doméstica sob o monitoramento de medidas protetivas de urgência. A preferência de pagamento será para a mulher responsável pela família.

O programa será financiado com recursos dos royalties pertencentes à União na produção de petróleo e gás natural sob o regime de partilha de produção, de parte da venda do excedente em óleo da União e bônus de assinatura nas licitações de áreas para a exploração de petróleo e de gás natural. Além disso, serão utilizados outros recursos que venham a ser previstos no Orçamento Geral da União e dividendos da Petrobras pagos ao Tesouro Nacional.

A proposta mantém como uma das fontes de financiamento dessa ajuda a parte do montante que cabe à União da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide-combustíveis), que passará a incidir sobre o botijão de gás de 13 quilos. O trecho havia sido retirado pelos senadores, mas foi retomado na votação desta quarta-feira. 

O texto já havia sido aprovado pela Câmara, mas voltou para análise dos deputados depois que senadores alteraram o mérito da proposta.