Economia

Caixa vai financiar sistemas de energia solar residencial; entenda como funciona

Veja como funciona a linha de crédito para instalação das placas fotovoltaicas em sistemas residênciais

Da redação 24/11/2021 • 16:14 - Atualizado em 24/11/2021 • 17:56
No Brasil, a instalação de energia solar em casa pode custar a partir de R$ 15 mil
No Brasil, a instalação de energia solar em casa pode custar a partir de R$ 15 mil
Pixabay

A Caixa vai irá lançar uma linha de crédito para a compra de placas de energia solar residencial por pessoas físicas. Ainda sem data específica, o crédito deve começar a ser liberado ainda em 2021.

Além de compra de placas fotovoltaicas, a linha de crédito pode ser usada para a instalação do sistema na residência. 

Segundo cálculos da Caixa, a adoção do sistema de geração de energia fotovoltaica residencial pode reduzir em até 95% o valor da tarifa mensal de consumo de energia. 

Uma das funções do sistema é transformar a energia solar captada pelas placas de corrente contínua (CC) para corrente alternada (CA). A outra é manter disponível energia para o caso da geração solar não suprir as necessidades do imóvel em algum momento.

Energia solar residencial: e a conta de luz?

O consumidor continua recebendo uma conta de luz "normal", porque a conta que chega em casa tem uma taxa mínima referente ao custo de disponibilidade de energia e a taxa de iluminação pública.

A taxa de disponibilidade é cobrada porque, mesmo que a casa consiga produzir toda a energia que consome, ela ainda continuará integrada ao sistema comum de geração e distribuição de energia. 

Vídeo: Na ponta do lápis, energia solar gera economia

No Brasil, a instalação de energia solar em casa pode custar a partir de R$ 15 mil, mas o valor varia bastante dependendo do consumo de cada residência. O tipo de instalação, que leva em conta a quantidade de painéis necessários, por exemplo, também é personalizado dependendo do número de cômodos na casa.

Mas antes de promover qualquer mudança, é preciso entrar em contato com a concessionária para pedir autorização, uma vez que a nova instalação afetará diretamente o sistema da empresa.

Vídeo: Com a conta de luz mais cara, cresce o uso de energia solar 

O Caixa Energia Renovável terá juros de 1,17% ao mês e o prazo de pagamento será de até 60 meses, com carência de seis meses para a primeira parcela. O crédito será oferecido em duas modalidades: sem garantias ou com caução de aplicações financeiras de renda fixa.

“A proteção do meio ambiente, em especial nos países em desenvolvimento, precisa estar aliada à inclusão social e econômica”, disse Pedro Guimarães, presidente da Caixa, ao falar do novo crédito e sobre a importância da atuação social e financiamento a projetos de ecoeficiência energética.