Eleições

Ciro Gomes quer o fim da “dolarização” da Petrobras no 1º dia de governo

Em entrevista à BandNews TV, o pré-candidato à presidência sugeriu recuperar 60% do capital da petroleira ao Estado brasileiro

Da redação, com BandNews TV 22/01/2022 • 19:09 - Atualizado em 15/02/2022 • 19:18

O Partido Democrático Trabalhista (PDT), oficialmente, lançou Ciro Gomes como pré-candidato da sigla à presidência da República. Neste sábado, 22, o ex-ministro deu entrevista ao BandNews TV para falar sobre os próximos passos na corrida eleitoral, ocasião em que criticou a gestão econômica da Petrobras e prometeu recuperar 60% do capital da petroleira ao Estado.

Segundo Ciro Gomes, é preciso mudar a política de preços da Petrobras que começou com a gestão de Michel Temer e se “agravou” no mandato do presidente Jair Bolsonaro (PL).

“Em vez de cobrar os 10 ou 8 dólares que custa para produzir, a Petrobras pega o barril, hoje, que custa 82 dólares e põe no lombo do caminhoneiro, taxista, frete dos alimentos, do custo de vida e da inflação. Isso acaba no primeiro dia do meu governo”, disse.

Para o pré-candidato, outra política a ser revista na Petrobras é a dolarização dos preços, já que os custos de produção são baseados na moeda nacional, o real, enquanto, segundo ele, a cobrança nas bombas é feita em dólar.

“O Brasil está paralisando a capacidade de refino para deixar de produzir aqui e suspender os investimentos para importar do estrangeiro, em dólar, financiando empregos lá fora. Isso muda no primeiro dia do meu governo”, disparou Ciro Gomes.