Eleições

4 propostas dos candidatos de São Paulo para a Cracolândia

Da Redação 02/10/2020 • 20:21
Candidatos revelam propostas para resolver o problema da Cracolândia
Candidatos revelam propostas para resolver o problema da Cracolândia
Reprodução/Band

A Band realizou na noite de quinta, 1º, o primeiro debate com os principais candidatos à prefeitura de São Paulo. Confira o que eles falaram sobre suas propostas para a Cracolândia, região dominada por usuários de crack há anos na capital paulista. 

Primeiro a responder, Orlando Silva (PCdoB) afirmou que os problemas da Cracolândia precisam ser enfrentados com medidas no campo da saúde pública, reinserção econômica dos usuários e inteligência policial para atuar na área.

Jilmar Tatto, do PT, quer voltar com o programa De Braços Abertos – implementado no governo Fernando Haddad. “O [João] Doria e o Bruno [Covas] quando assumiram a prefeitura usaram a violência contra essas pessoas. É preciso atendimento médico, assistência social, moradia e emprego”. 

Atual prefeito da cidade e que tenta a reeleição, Bruno Covas (PSDB) disse que sua gestão acabou com o “bolsa crack” do PT, como chamou o programa De Braços Abertos. Covas afirmou que os problemas da região serão resolvidos com atendimento médico, assistência social, moradia e emprego.

O candidato Andrea Matarazzo (PSD) quer fiscalizar hotéis, bares e restaurantes usados pelo crime. “Vamos aporrinhar a vida do traficante e o dependente químico tratar como deve ser feito, mesmo que precise internar compulsoriamente”, afirmou. 

Joice Hasselmann, candidata do PSL para a prefeitura, quer combater os problemas da região com “todo o rigor da lei” para o crime organizado, trazer as igrejas para trabalhar junto com a prefeitura e internação compulsória para os usuários que “não respondem mais por si”.

Outro termo bastante comentado pelos candidatos foi a pandemia causada pela Covid-19. Inclusive, os termos “Covid” e “saúde” foram os temas mais buscados no Google durante o primeiro debate entre os candidatos à prefeitura de São Paulo.

Segundo dados da plataforma Google Trends, que acompanhou em tempo real as buscas, a procura por “Covid” se manteve durante todo o debate em primeiro lugar, seguido da palavra “saúde”. Confira como foi a evolução das buscas em tempo real aqui.