Eleições

Doria elogia Moro, mas diz que "não é a hora" de discutir aliança para eleições

Vencedor das prévias do PSDB, governador de SP defende o diálogo entre os representantes da terceira via

Da redação 28/11/2021 • 13:59 - Atualizado em 28/11/2021 • 14:20

Vencedor das prévias do PSDB para disputar a presidência, o governador do estado de São Paulo, João Doria, não descartou a possibilidade de formar uma aliança com o ex-juiz Sergio Moro (Podemos) em uma chapa. Em entrevista para a BandNews TV, Doria disse que “ainda não é a hora” de discutir se ele aceitaria ser o candidato à vice de Moro, terceiro colocado nas pesquisas de intenção de voto mais recentes.

“Gosto de Sergio Moro, somos amigos, temos uma boa relação e dialogamos bem desde antes da minha entrada na política. Mas agora não é hora de estabelecer esse ‘ranking’, esse pódio presidencial. É a hora do entendimento e do diálogo", afirmou. 

"Quando chegarmos em abril, teremos esse desenho materializado", disse o governador, insistindo no diálogo entre os representantes da chamada terceira via para lutar contra o que chamou de “extremismo populista” do presidente Jair Bolsonaro e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Doria disse ainda que gostaria de ter uma mulher como candidata à vice-presidente como parceira em uma chapa nas eleições de 2022. 

Questionado sobre a divisão interna do PSDB --parte do partido no Congresso apoia o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e vota com a base governista, como na questão da PEC dos Precatórios--, Doria afirmou acreditar no diálogo para resolver as questões internas do partido, já que ele faz oposição ao presidente Bolsonaro.

Doria afirmou ainda que “não houve derrotados nas prévias”, e que as diferenças foram superadas com seus rivais nas prévias, o governador do RS, Eduardo Leite, e com o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio. “Todas as prévias são acirradas, o que as valoriza ainda mais a realização delas”, disse.