Inédito: candidatos discutem por meia hora sem interferência em debate de SP

Da Redação 20/11/2020 • 09:40 - Atualizado em 20/11/2020 • 10:14
Guilherme Boulos (PSOL) e Bruno Covas (PSDB) no debate da Band
Guilherme Boulos (PSOL) e Bruno Covas (PSDB) no debate da Band
Kelly Fuzaro/Band

A Band realizou nesta quinta-feira, 19, o primeiro debate na TV aberta do segundo turno da eleição à Prefeitura de São Paulo. O encontro opôs o candidato à reeleição, Bruno Covas, do PSDB, e Guilherme Boulos, do PSOL. Eduardo Oinegue, responsável pela mediação do debate, destacou o tom civilizado adotado por ambos os candidatos ao longo de praticamente todo o evento.  

Na opinião do jornalista e âncora da Band, o novo modelo do programa, que permitiu 15 minutos livres aos participantes no segundo bloco, fez com que Covas e Boulos mantivessem uma postura mais adequada, sem ofensas e descumprimentos de regras.

"Eles perguntaram, eles responderam, quando eles achavam que tinham chegado ao ponto de resposta, colocavam uma pergunta ou trocavam de tema. Administraram o tempo do começo e do fim. E, curiosamente, eles falaram o mesmo tanto na abertura do debate e no final. Foi uma experiência vitoriosa aqui da Band", disse Oinegue.

A opinião positiva também foi compartilhada por Fernando Mitre, diretor nacional de Jornalismo da Band. "Pela primeira vez, num debate entre candidatos, o eleitor viu os dois finalistas frente a frente, só eles, sem qualquer participação do apresentador, durante 30 minutos. Perguntando, respondendo e administrando o próprio tempo: 15 minutos para cada um. Uma inovação da Band", ressaltou.

  • eleições 2020
  • formato inédito
  • debate sem interferência
  • são paulo