Eleições

Pesquisa Genial/Quaest: Haddad tem 35%; Tarcísio, 14%; e Garcia, 12%

Cenário considera desistência de Márcio França da corrida pelo Palácio dos Bandeirantes

Narley Resende 07/07/2022 • 07:57 - Atualizado em 07/07/2022 • 18:37
Nova urna eletrônica
Nova urna eletrônica
Reprodução / TSE

Uma pesquisa Genial/Quaest divulgada nesta quinta-feira (7), com simulação de intenções de votos ao governo de São Paulo, já considera a desistência do pré-candidato Márcio França (PSB) da corrida pelo Palácio dos Bandeirantes. 

Nesse cenário, o ex-prefeito da capital paulista Fernando Haddad (PT) é beneficiário da decisão. Ele ganha 6 pontos com a saída do ex-governador da disputa. 

Sem França na corrida, Haddad aparece com 35% das intenções de voto. O ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos) tem 14%, o governador de São Paulo Rodrigo Garcia (PSDB) vem logo atrás, empatado tecnicamente, com 12%, considerando a margem de erro de 2,4 pontos porcentuais. 

Felício Ramuth (PSD), que deve anunciar apoio a Tarcísio, tem 2%; e Vinicius Poit (NOVO) também é citado por 2% dos entrevistados na pesquisa estimulada. 

Nesse cenário, “brancos e nulos ou não pretende votar” somam 24% das respostas. Entre os entrevistados 12% responderam estar indecisos. 

  • Fernando Haddad (PT) - 35%
  • Tarcísio de Freitas (PL) - 14%
  • Rodrigo Garcia (PSDB) - 12%
  • Felício Ramuth (PSD) - 2%
  • Vinicius Poit (NOVO) - 2%
  • Brancos e Nulos ou Não Pretende Votar - 24%
  • Indecisos - 12%

No cenário em que a pesquisa considera Márcio França na disputa, Haddad lidera com 29%, seguido por França, com 18%, e Tarcísio, com 12% das intenções de voto. Nesse cenário Rodrigo Garcia tem 8%; Ramuth, 1%; e Poit também 1%. A projeção também inclui a participação de Gabriel Colombo (PCB), Abraham Weitraub (PMB), e Elvis Cezar (PDT), que foram citados por 1% dos entrevistados cada, além de Altino Junior (PSTU), que não pontuou. 

“Brancos e nulos ou não pretende votar”, nesse cenário, somam 17% das respostas. Indecisos são 11% dos entrevistados. 

  • Fernando Haddad (PT) - 29%
  • Márcio França (PSB) - 18%
  • Tarcísio de Freitas (PL) - 12%
  • Rodrigo Garcia (PSDB) - 8%
  • Felício Ramuth (PSD) - 1%
  • Vinicius Poit (NOVO) - 1%
  • Gabriel Colombo (PCB) - 1%
  • Abraham Weitraub (PMB) - 1%
  • Elvis Cezar (PDT) - 1%
  • Altino Junior (PSTU) -
  • Brancos e Nulos ou Não Pretende Votar - 17%
  • Indecisos - 11%

Segundo turno

Haddad vence em todos os cenários pesquisados para o segundo turno. Contra Tarcísio, o petista pontua 44 pontos, ante 28 do ex-ministro. Na disputa com Garcia, é escolhido por 42% dos eleitores, e o tucano, 27%.

Rejeição

Haddad tem maior rejeição entre os pré-candidatos – 49% dos eleitores não querem o petista no governo. Freitas e Garcia têm 18% e 15% de rejeição, respectivamente.

Senado

Após o apresentador José Luiz Datena (PSC) desistir de concorrer ao Senado, o acordo de França para deixar a disputa ao governo o coloca como nome favorito à Casa, com 27% das intenções de voto. 

Paulo Skaf (Republicanos) aparece em segundo lugar, com 13%, seguido pela deputada federal Carla Zambelli (PL), com 9%, e pela deputada estadual Janaína Paschoal (PRTB), com 7%. 

Milton Leite (União Brasil) e Aldo Rebelo (PDT) pontuam 5% e 3%, respectivamente. Os demais candidatos não passaram de 1% das intenções de voto.

A pesquisa ouviu 1640 eleitores entre os dias 1º e 4 de julho de 2022. A margem de erro é de 2,4 pontos porcentuais para mais ou para menos. O registro no Tribunal Regional Eleitoral é SP-05318/2022