Eleições

Proposta do PT em rever reforma trabalhista repercute entre candidatos

Presidente Jair Bolsonaro ironizou a proposta e disse que a reforma não tirou direito de nenhum trabalhador

Caiã Messina 17/01/2022 • 20:10 - Atualizado em 17/01/2022 • 21:16

A proposta do PT de rever parte da Reforma Trabalhista de 2017 ainda repercute entre os pré-candidatos ao Planalto.

O presidente Jair Bolsonaro, que deve disputar a reeleição defendeu a desburocratização das contratações e ironizou.

“O governo Temer fez uma pequena reforma trabalhista, não tirou direito de nenhum trabalhador, mente quem fala que retirou”.

Lula reagiu e afirmou que o desemprego é enorme, sem previsão de crescimento da economia e que prometeram uma ponte para o futuro que foi, na realidade, um salto para o abismo.

Parte dos dirigentes petistas seguem bombardeando a possível chapa com Geraldo Alckmin. Mas o ex-presidente tem pedido calma à bancada. Ele disse a políticos próximos que espera que Alckmin esteja de casa nova até o fim de fevereiro.

Lula afirma que, a partir da filiação, é que começam de fato as costuras para os palanques nos estados, e não o contrário.

Em entrevista ao Canal Livre deste domingo, o governador da Bahia, Rui Costa, defendeu a aliança com Alckmin.

“Eu sou daqueles que me somo a favor dessa aliança porque o desafio de governar o Brasil a partir de janeiro de 2023 é muito maior do que qualquer partido político brasileiro”, disse.

O dia dos pré-candidatos

O ex-juiz Sergio Moro negou a possibilidade de deixar a disputa pelo planalto neste ano.

“Não serei candidato ao Senado. Tem muita gente mentindo, na cara dura, por aí, porque tem medo de uma candidatura minha à presidência”, disse.

Na sexta-feira (21), o PDT lançará a pré-candidatura de Ciro Gomes. O presidente do partido, Carlos Lupi, defendeu o debate de ideias e propostas para furar a polarização entre Lula e Bolsonaro.

“Nós queremos debate, nós queremos discutir, queremos saber o que cada candidato pensa sobre o Brasil. Campanha política não é corrida de cavalo em que vai apostar no primeiro candidato para ganhar a corrida”, afirmou.

Governador de São Paulo, João Doria destacou a necessidade de um gestor experiente para comandar o país.

“O Brasil tem jeito. É só fazer uma boa gestão. Gestão correta, com uma boa equipe, com prazo, com acompanhamento, com gerenciamento, com bons fornecedores e com transparência, com decência”, declarou.