Eleições

Um mês após eleições, composição da Câmara de Vereadores de São Paulo vai mudar

Da Redação, com Rádio Bandeirantes 16/12/2020 • 06:39
Um mês após eleições, composição da Câmara de Vereadores de São Paulo vai mudar
Um mês após eleições, composição da Câmara de Vereadores de São Paulo vai mudar
André Bueno/CMSP

A composição da Câmara dos Vereadores de São Paulo vai mudar um mês após o fechamento das urnas. Uma decisão do Tribunal Regional Eleitoral deferiu a candidatura de dois políticos do Solidariedade que estavam sob análise judicial. As informações são do repórter Vitor Lupato, da Rádio Bandeirantes

A dupla apresentou problemas com a juntada de certidões e por isso, os votos recebidos por eles não tinham sido contabilizados no dia 15 de novembro. 

Com a mudança de cenário e a soma do apoio recebido, o Solidariedade atingiu o número mínimo necessário para ocupar uma cadeira na Casa. 

Candidato mais votado do partido, Doutor Sidney Cruz vai compor a próxima legislatura. Primeiro vereador de São Paulo eleito pela sigla, ele destaca os três pilares que vai seguir durante o mandato. 

O Solidariedade vai encaminhar ainda hoje um pedido de rapidez na retotalização dos votos pelo TRE. O Ministério Público Eleitoral já deu parecer favorável, e não deverá recorrer no caso. 

Casos como o do Doutor Sidney Cruz estão previstos em eleições proporcionais, como explica o especialista em direito eleitoral Cléver Vasconcelos.

Com a entrada de Doutor Sidney Cruz, o candidato menos votado do Democratas, Missionário José Olímpio, não vai mais compor a Câmara Municipal em 2021. A diplomação dos eleitos está marcada para sexta-feira, 18.     

  • Câmara de Vereadores
  • vereadores
  • eleições
  • São Paulo