Entretenimento

Dono de relojoaria que ajudou garoto pode levar multa de R$ 10 mil

Da Redação, com Melhor da Tarde 09/09/2020 • 15:04
Paulo César da Silva foi notificado pelo Ministério Público do Trabalho
Paulo César da Silva foi notificado pelo Ministério Público do Trabalho
Reprodução/Band

O Ministério Público do Trabalho de Goiás pode multar Paulo César da Silva, dono de uma relojoaria, após ele ter ajudado um garoto a dar um presente de Dia dos Pais para o tio. O caso viralizou nas redes sociais, pois o menino havia juntado R$ 30 com o próprio trabalho.  

Comovido com a história na época, o empresário devolveu o dinheiro para Mário poder comprar algo para ele mesmo. Em entrevista ao Melhor da Tarde, o microempreendedor disse que órgão havia interpretado que ele incentivou o trabalho infantil.  

"Isso me deixou muito surpreso, porque eu jamais esperava. Eu jamais sou contra a lei, eu sou contra o trabalho escravo. A interpretação foi para o outro lado", lamentou. 

De acordo com as informações do repórter Alex Sampaio, a multa poderia chegar até R$ 10 mil. "Sou um empresário, mas sou um MEI. A minha loja entra três pessoas já está lotada. Aqueles R$ 30, eu estava ali para ganhar eles honestamente. E eles faziam o caixa no final do dia", completou Silva. 

Leia mais
- Pantera Negra vira mural em homenagem na cidade de Goiânia
- Marcos e Belutti fazem 1º show de novo DVD no "Música na Band"
- Simoninha: “O racismo é uma das coisas mais estúpidas da humanidade”

A situação revoltou a apresentadora Catia Fonseca. "Tem gente que por mais que as coisas sejam nítidas, elas querem deturpar as coisas. O que eu enxerguei na sua atitude? Era que você estava enaltecendo o garoto. Não importa da onde tivesse vindo esse dinheiro, você não incentivou nada", afirmou. 

  • melhor da tarde
  • dono de relojoaria
  • ajuda garoto
  • multa
  • R$ 10 mil