Entretenimento

“Estamos no pior momento da pandemia”, diz infectologista do Centro de Contingenciamento do Coronavírus em SP

Da Redação, com Melhor da Tarde 23/02/2021 • 14:32 - Atualizado em 23/02/2021 • 16:07

O Melhor da Tarde desta terça-feira, 23, conversou com o infectologista Marcos Boulos, integrante do Centro de Contingenciamento do Coronavírus em São Paulo, para falar sobre a situação da doença no estado e no país. De acordo com o médico, o Brasil está no pior momento da pandemia. 

“Em termos epidemiológicos, estamos no pior momento da pandemia no Brasil e em São Paulo, em particular. Nós estamos com uma disseminação muito grande e números de casos na UTI ultrapassou o pico do ano passado. De fato, a situação ficou mais dramática ainda com o aparecimento dessa variante de Manaus. A situação é bastante complexa e nós temos que nos precaver quanto a isso”, explicou Boulos. 

O médico explicou ainda que demorará para ter vacina para todo mundo. “A capacidade produtiva de vacinas por todos os laboratórios não consegue suprir a necessidade da humanidade, porque essa vacina não existia antes. Então, você não consegue produzir 14 bilhões de doses em curto espaço de tempo. O Brasil chegou muito atrasado, nem entrou na competição pelas vacinas”, lamentou Boulos. 

“Eles ficaram tranquilos com as duas vacinas que já tinham, que a Sinovac de São Paulo e a AstraZeneca no Rio de Janeiro. Ficaram esperando as vacinas serem produzidas, enquanto outras já estavam sendo testadas e sendo utilizadas. Nós não entramos na competição, isso fez com que nós estivéssemos atrasados”, completou. Segundo o infectologista, apenas em outubro ou novembro é que haverá vacinação em massa para a população brasileira.  

  • melhor da tarde
  • pandemia
  • entrevista
  • marcos boulos
  • infectologista