Entretenimento

De Katy Perry a Simone Mendes: artistas assinam contra o uso da IA na música

Os artistas apelam para os desenvolvedores de IA, empresas de tecnologia e plataforma de streaming para que limites sejam colocados na influência da Inteligência Artificial na produção musical

Da Redação

De Katy Perry a Simone Mendes: artistas assinam contra o uso da IA na música
Katy Perry assina carta contra o uso da IA na música
REUTERS/Mario Anzuoni

A Artist Rights Alliance (ARA), organização sem fins lucrativos que luta em prol dos direitos dos artistas, divulgou nesta terça-feira (02) uma carta assinada por mais de 200 artistas, contra o uso da Inteligência Artificial em músicas. Nomes internacionais como Katy Perry, Nicki Minaj e Billie Eillish aparecem na lista. Já entre os brasileiros, assinaram artistas como Simone Mendes, Doce Encontro e Carol Biazin.

Na carta, os artistas apelam para os desenvolvedores de IA, empresas de tecnologia e plataforma de streaming para que limites sejam colocados na influência da Inteligência Artificial na produção artística mundial, buscando valorizar os direitos dos artistas humanos. Leia a carta na íntegra:

Nós, os membros abaixo assinados das comunidades de artistas e compositores, apelamos aos desenvolvedores de IA, empresas de tecnologia, plataformas e serviços de música digital para que cessem o uso da inteligência artificial (IA) para infringir e desvalorizar os direitos dos artistas humanos.
Não se engane: acreditamos que, quando utilizada de forma responsável, a IA tem um enorme potencial para promover a criatividade humana e de uma forma que permite o desenvolvimento e o crescimento de experiências novas e emocionantes para os fãs de música em todo o mundo.
Infelizmente, algumas plataformas e desenvolvedores estão empregando IA para sabotar a criatividade e prejudicar artistas, compositores, músicos e detentores de direitos.
Quando utilizada de forma irresponsável, a IA representa enormes ameaças à nossa capacidade de proteger a nossa privacidade, as nossas identidades, a nossa música e os nossos meios de subsistência. Algumas das maiores e mais poderosas empresas estão, sem permissão, usando nosso trabalho para treinar modelos de IA. Esses esforços visam diretamente substituir o trabalho de artistas humanos por enormes quantidades de 'sons' e 'imagens' criados pela IA que diluem substancialmente os conjuntos de royalties que são pagos aos artistas. Para muitos músicos, artistas e compositores que estão apenas tentando sobreviver, isso seria catastrófico.
Se não for controlada, a IA desencadeará uma corrida para o fundo do poço que degradará o valor do nosso trabalho e nos impedirá de sermos compensados ??de forma justa por ele.
Este ataque à criatividade humana deve ser interrompido. Devemos proteger-nos contra o uso predatório da IA ??para roubar vozes e imagens de artistas profissionais, violar os direitos dos criadores e destruir o ecossistema musical.
Apelamos a todos os desenvolvedores de IA, empresas de tecnologia, plataformas e serviços de música digital para que se comprometam a não desenvolver ou implantar tecnologia, conteúdo ou ferramentas de geração de música de IA que prejudiquem ou substituam a arte humana de compositores e artistas ou nos neguem uma compensação justa por nosso trabalho."

Billy Porter, FINNEAS, FLETCHER, Danna Paola, Imagine Dragons, J Balvin, Jon Batiste, Jonas Brothers, Julia Michaels, Kacey Musgraves, Kate Hudson, Kim Petras, Metro Boomin, Sam Smith, Stevie Wonder, Zayn Malik, além dos brasileiros Lou Garcia e Lauana Prado também aparecem na lista de autores da carta.

Mais notícias

Carregar mais