Entretenimento

Maneva fala de parceria inédita com Natiruts: “Eles fazem parte da essência da banda”

Tales de Polli e Fabinho Araújo falaram sobre a importância de cantar com um dos grupos mais icônicos de reggae do Brasil

Da Redação, com Antenados 25/07/2021 • 16:06
Tales de Polli e Fabinho Araújo conversam com Danilo Gobatto
Tales de Polli e Fabinho Araújo conversam com Danilo Gobatto
Divulgação/Rádio Bandeirantes

O programa Antenados desse sábado, 24, conversou com o grupo Maneva. Durante o bate-papo com Danilo Gobatto, o vocalista Tales de Polli e o baterista Fabinho Araújo falaram sobre o tão aguardado feat com a banda Natiruts. Os músicos também contaram as novidades do EP Caleidoscópico, que celebrou os 15 anos de carreira da banda. Ouça a entrevista completa.

“Eu comecei a estudar música desde muito jovem. Já estudava piano, só que comecei a tocar violão mesmo com 12 ou 13 anos e a gente já cantava Natiruts, saca? Já tocava na escola. Então, foram pessoas que formaram a música dentro da gente. Formaram uma parte do Maneva e fazem parte da essência da banda de uma maneira muito grande”, afirmou Tales.

“Foi um encontro muito bem aguardado. Acho que hoje, as duas bandas, junto com Planta [& Raiz] são bandas de destaque na cena do reggae nacional e isso só tem a impulsionar. A música está maravilhosa, o clipe está perfeito e a galera vai conseguir curtir essa parada que há muito tempo estão esperando. Tem uma expectativa muito grande que foi saciada nesse momento”, disse.

“A gente já vinha tocando com eles, fazendo shows juntos com o Natiruts há um tempo. Foi um crescimento muito grande para a gente também acompanhá-los na carreira, no palco e na estrada. Chegou o momento”, completou Fabinho. A música se chama Lágrimas de Alegria, que fala sobre deixar os problemas um pouco de lado.

O baterista também falou sobre a banda ter optado em lançar o EP Caleidoscópio em quatro partes, também devido a pandemia. “Fomos lançando de três em três [músicas] e deu muito certo. Vem dando muito certo. Os números mostraram aí para a gente que foi muito bom esse lançamento [fracionado]”, disse.

Para o vocalista, esse modelo permitiu trabalhar melhor as canções. “Geralmente, quando você lança um álbum, você trabalha duas músicas nas rádios. E, com esse fracionamento, a gente conseguiu que as músicas tivessem a devida atenção. Mesmo que você trabalhe uma, os fãs tão sempre ali nas duas que a galera está sempre sacando qual é”, afirmou Tales.

Entre as parcerias do EP estão músicas com Di Ferrero, Cynthia Luz e MC Hariel – este último causou espanto e fúria nos fãs. “A galera caiu escrachando, falando: ‘Cês vão juntar com funk?’ A gente até fez um SAC que se chama Maneva respondendo aos haters”, relembrou o vocalista aos risos.

Os músicos ainda falaram como a sensação de terem se tornado uma das principais referências de reggae do Brasil. “É engraçado porque a gente não consegue enxergar isso. Não sei se é porque a gente está dentro. Eu tenho 37 anos e vou trocar ideias com algumas pessoas, mas eu me sinto um menino inexperiente. Mas acho legal que a gente tem uma história boa, um legado maneiro, que a galera pode se inspirar”, disse Tales.

O programa Antenados vai ao ar todos os sábados, às 20h, na Rádio Bandeirantes, com apresentação do repórter Danilo Gobatto. O programa é reapresentado aos domingos, no mesmo horário.

  • antenados
  • maneva