Masterchef

Campeã, Maria Antonia é personal chef e diz que MasterChef 5 foi recomeço da carreira

A gaúcha fala sobre a relação afetiva com a cozinha e relembra temporada intensa; leia a entrevista exclusiva

Amanda Caroline 16/06/2021 • 11:33 - Atualizado em 16/06/2021 • 12:17
Gaúcha venceu a 5ª temporada do programa
Gaúcha venceu a 5ª temporada do programa
(Foto: Reprodução/Instagram)

Maria Antonia Russi se inscreveu na quinta temporada do MasterChef Brasil para mudar de vida. E conseguiu. Ela, que era dona de casa em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, viu sua culinária afetiva chegar em outro patamar no ano de 2018. "Quando eu entrei no MasterChef, a ideia era ver até onde minha comida iria. E o programa, para mim, também tinha a ver com sair de casa, voltar para o mercado de trabalho… Foi um recomeço", conta a personal chef e sommelière.

Atualmente, a chef de cozinha dá aulas-show de gastronomia, trabalha em eventos privados, é especialista em vinhos e, claro, está presente nas redes sociais — ela compartilha suas melhores receitas com os 133 mil seguidores e também faz propaganda para marcas de alimentos. E a campeã não quer parar por aí, viu? A pandemia atrasou o sonho de Maria Antonia de lançar a própria linha de produtos, mas, em breve, o público deve acompanhar mais uma conquista da profissional. "A cozinha sempre esteve no meu sangue", afirma.

Temporada intensa

A gaúcha foi uma das protagonistas de uma edição inesquecível do MasterChef Brasil. Ela disputou o troféu com Hugo Merchan, segundo colocado da competição, e outros nomes que também fizeram história no programa, como Thiago Gatto, Katleen Lacerda e Aristeu Guimarães. "Na hora de cozinhar, eu focava no meu objetivo, mas tinha muita rivalidade nos bastidores", revela Maria Antonia. E não foi fácil para a ex-dona de casa entrar numa cozinha em que o tempo é o principal adversário de todo mundo.

O tempo era muito difícil para mim. Eu brinco que entrei uma Maria Antonia no MasterChef e saí outra Maria Antonia. Não sabia que conseguia trabalhar sob pressão.


Ela confessa que demorou para compreender as avaliações negativas que recebia dos jurados. "As primeiras críticas foram muito ruins. Em casa, você só recebe elogios, né? Até entender que as críticas eram construtivas, que eram para me fazer avançar no programa, demorou", explica. "Aprendi a ter a humildade de escutar", completa.

Maria Antonia no MasterChef Brasil em 2018 (Foto: Carlos Reinis/Band)


Vilã do MasterChef?
 

Maria Antonia não era a participante favorita do público e foi apontada como a "vilã" da temporada pela personalidade forte. Hoje, ela reflete sobre a percepção que os internautas tiveram sobre ela no programa. 

"O gaúcho tem um jeito muito impositivo de falar. Acho que essa minha forma de falar —  e falar o que eu penso — incomodou as pessoas", opina. Por isso, ela manteve distância da internet na época do MasterChef. "Eu não entrava nas redes sociais, procurava não me informar muito no período das gravações porque eu sabia que poderiam ter críticas que me incomodariam. Essas coisas mexem com a gente", admite.

"Quando saí do programa, chorei um dia inteiro lendo aquelas coisas. Só depois que a gente entende que o programa mexe com as emoções das pessoas", acrescenta Maria Antonia, que não vê mais os haters por perto, apenas os fãs.

Maria Antonia caprichou na saltimbocca para os jurados do MasterChef Brasil (Foto: Carlos Reinis/Band)


Mulheres na cozinha
 

A ruiva faz parte de uma feliz estatística: ela é uma das cinco campeãs do MasterChef Brasil. Ela celebra a presença feminina em lugares de destaque na gastronomia. "É uma quebra de paradigmas. Ver essas mulheres ganhando força e maturidade na cozinha me deixa muito orgulhosa", diz a chef.

A chegada de Helena Rizzocomo jurada do MasterChef é especial para Maria Antonia. "Ela é gaúcha", dispara. "A Helena vai trazer uma comida brasileira, mais inovadora… Uma outra visão que vai ser muito enriquecedora pro programa", finaliza.

  • masterchef
  • maria antonia