Masterchef

Determinação é o ponto forte da Amanda, participante do MasterChef 2021: “Se botei algo na cabeça, só Deus pode tirar”

Insegurança e temperamento forte são, por outro lado, os pontos de atenção da carioca de 26 anos: “Não vim para fazer amizade, vim aqui para ganhar o MasterChef”

Stefani Sousa e Flávia Bezerra 01/07/2021 • 17:52 - Atualizado em 02/07/2021 • 20:40
Determinação é o ponto forte da Amanda, participante do MasterChef 2021: “Se botei algo na cabeça, só Deus pode tirar”
Determinação é o ponto forte da Amanda, participante do MasterChef 2021: “Se botei algo na cabeça, só Deus pode tirar”
Carlos Reinis/Band

Se a famosa contagem da Ana Paula Padrão para o início de uma prova no MasterChef (a “3, 2,1... valendo!”) se personificasse em alguém, ela seria a Amanda, carioca de 26 anos e participante da 8ª edição do programa, que estreia dia 06 de julho, às 22h30, na Band. Amanda é pá-pum! Decidiu este ano que iria participar do talent show, se inscreveu, participou da seleção e foi aprovada. “Eu sou muito decidida, esse é meu ponto forte. Eu tenho muita perseverança nas coisas que eu quero. Se eu me decidi, se botei algo na minha cabeça, só Deus para tirar ela de lá”, conta em entrevista ao Band.com.

A determinação da Amanda não é só com relação ao MasterChef. Há três anos, decidiu mudar de estado e tentar a vida em Formosa, cidade localizada a 80 km de Brasília (DF), mesmo sem conhecer muita coisa por lá. “É bem assim que funciona”, conta ela, que perdeu o emprego como representante comercial de móveis planejados (devido aos cortes no setor por causa da pandemia) um mês antes de fazer a inscrição para o talent show. “Em janeiro, estava passando por umas dificuldades, questões pessoais, e falei: ‘meu Deus, preciso dar uma guinada, preciso de rumo. E sempre que estou desse jeito, eu faço o que? Comida!”.


Cozinhar, aliás, sempre fez parte da vida da participante, tanto que ela nem sabe quando, de fato, a paixão começou. “Eu não consigo falar um ponto, um marco inicial, porque foi muito natural, sabe? Foi algo espontâneo, orgânico”. Na adolescência, Amanda ajudava a mãe a preparar quitutes para vender no trabalho e fazer renda extra. Na época da faculdade, a participante fez o mesmo: preparava alfajores para vender aos colegas. “Minha mãe e minhas quatro tias cozinham muito bem, então, a gente fazia salada de macarrão e salgados. Minha mãe adora fazer cuscuz, tapioca doce... nós também cozinhávamos em ações sociais da igreja, vendíamos alimentos para arrecadar fundos para projetos sociais”, relembra. “Tudo na minha vida sempre envolveu a comida e isso ficou intrínseco em mim.”

Amanda foi evoluindo na cozinha, ganhando expertise. Hoje, segundo ela, manda superbem no frango assado, no nhoque, na lasanha e na pâte à choux, massa base para profiteroles e bombas de chocolate. “Eu levei quase 1 ano e meio para conseguir fazer, mas quando consegui, todo mundo gostou e vive me pedindo para repetir.”

Agora, enquanto a determinação é a força-motriz para levar Amanda à diante no programa, a insegurança e o temperamento forte são seus pontos de atenção. “Achar que algo nunca está bom o suficiente, me faz querer estudar mais e nunca fico satisfeita. É meio que um ciclo vicioso, sabe? Eu sou muito decidida, mas isso também me gera insegurança, e penso: ‘será que eu estou fazendo perfeito?’”, revela. Por isso, sua estratégia, de início, é observar a personalidade de cada um dos seus adversários. “Eu, já conhecendo meu temperamento, não quero criar problemas para mim dentro do jogo e bater de frente com alguém de forma errada. Minha estratégia inicial está sendo olhar, observar, ver como cada um é e em quem eu posso, de repente, tentar confiar, ou não. Mas, jogo é jogo! Eu não vim aqui para fazer amizade, vim aqui pra ganhar o MasterChef.”

Se ganhar, a participante quer se especializar primeiro, antes de abrir um negócio. “Vou estudar, fazer cursos e ganhar autoridade. Depois, quero ter uma empresa, no setor gastronômico, claro, que dê oportunidade de primeiras experiências às pessoas, porque quando eu precisei, ninguém me deu. E eu sou assim.”

  • masterchef