Masterchef

Eduardo volta ao MasterChef após 6 anos e leva 2º lugar: "Não é uma derrota"

Aos 19 anos, estudante de administração foi o vice-campeão da 8ª temporada; troféu ficou com Isabella

Stefani Sousa 15/12/2021 • 01:06 - Atualizado em 15/12/2021 • 12:31
Eduardo é vice-campeão do MasterChef 2021
Eduardo é vice-campeão do MasterChef 2021
Carlos Reinis/Band

Voltar ao MasterChef Brasil foi uma das promessas que Eduardo fez após ser eliminado da versão Junior do programa, em 2015. Após meses de persistência e muito trabalho, o estudante de administração ficou em segundo lugar na 8ª temporada do talent show na noite desta terça-feira (14). A disputa foi acirrada ao lado de Isabella, que levou o troféu para casa.

“Mesmo ficando em segundo lugar, estou muito feliz. Sinto que o meu ciclo, a minha missão no MasterChef foi concluída. Realizei um sonho estando aqui e a Isa é uma menina maravilhosa e muito merecedora. Ela cozinha demais, já tem um tempo que eu falo que gostaria de estar na final com ela. Ficar em segundo lugar pra Isabella não é uma derrota, é uma vitória porque ela é muito boa”, explica ele, que fez o menu “Jovem clássico”, com receitas repaginadas, e emocionou os jurados. 

Ao longo de 24 episódios, o paulista quebrou vários recordes no programa. É ele o finalista mais novo da história do talent showo participante que mais fez provas de eliminação e o que mais venceu desafios em sua temporada. Os feitos carregam grande valor: "Isso mostra que idade não importa tanto assim. Você não precisa ser velho para conquistar algo, pode mudar de vida aos 50 anos ou aos 15. Pra mim, aconteceu aos 13 com o MasterChef Junior e agora aos 19 mais uma vez. A vida é um ciclo infinito.”

Minutos antes do anúncio final, Eduardo se emocionou bastante quando ocupou o lugar dos chefs no palco. Ao lado de Isabella, em meio ao choro, o estudante só conseguiu se declarar para Jacquin com um “eu te amo”. “Eu me segurei durante a temporada inteira e, nesse momento, desabei de felicidade. Foi a parte que mais me emocionei, lembrei da minha história, da minha relação com a cozinha. Eu amo a gastronomia e não é só isso: tenho ainda muita admiração pelos chefs. Quando chegou a hora de falar deles, não consegui segurar a emoção.” Foi muito amoroso!

Disciplinado ao longo de toda a temporada, o paulista pela primeira vez não soube como reagir. Os sentimentos tomaram conta da situação: "Costumo falar tudo certo, não gaguejar, sempre uso as palavras corretas. Isso passa, para as pessoas, uma imagem de que às vezes estou mentindo ou sendo falso. Mas esse é mesmo o meu jeito. Me desestruturar na hora de agradecer foi importante, mostrei um lado que muitos não conhecem.” E que o público gostou de descobrir...  

Ter a família na cozinha também fez toda a diferença. Com sua mãe, Gabriela, e a irmã, Alice, no mezanino, o cozinheiro sabia que, independentemente do resultado, seria acolhido. “Quando elas estavam aplaudindo e gritando o meu nome deu muita força e felicidade. São as mulheres mais importantes da minha vida e eu estava com saudade”, desabafa. 

Por trás do sorriso que tentou manter ao longo de toda a temporada, Eduardo enfrentou muitos desafios nos bastidores. Um deles foi perder sua avó, Anna. “Foi muito difícil, fui recebendo notícias aos poucos. Primeiro ela foi pra UTI, depois piorou, acabou entrando em coma e, no dia da prova do hotel, faleceu. Foram momentos muito pesados, semanas complicadas e com muita pressão.” 

Para o futuro, o cozinheiro amador planeja aprender com grandes chefs, mas não dispensa ter uma base sólida e bem construída para administrar cada detalhe. “Quero fazer um mestrado na França e aproveitar esse momento lá para fazer estágio com grandes chefs”, revela. 

Depois, voltará para o Brasil, é claro: “O plano é mostrar tudo o que aprendi e começar a criar a minha própria cozinha. Quero aprender muito com o Jacquin também, se possível. Acima dos prêmios, cheguei até aqui e foi um marco. Vou continuar sonhando alto para alcançar grandes coisas.” Que seja lindo, Edu. 

Tudo o que rolou na final do MasterChef Brasil

Noite de reencontros 

Eduardo, Isabella e Kelyn disputaram a final do MasterChef Brasil na noite desta terça-feira (14). Com direito a reencontro com as famílias, os participantes se emocionaram ao rever parentes que eles não viam desde o início das gravações do programa. Quem também voltou para a cozinha foram os 20 eliminados na 8ª temporada. Animados, eles torceram e agitaram a competição.

Menu autoral 

Pela primeira vez na edição, os cozinheiros tiveram a chance de apresentar aos chefs um cardápio completo e autoral. Com entrada, prato principal e sobremesa, cada um teve a chance de inovar e mostrar o que faz de melhor. Eduardo investiu no menu “jovem clássico”, com receitas reinventadas. Isabella decidiu fazer tudo vegano e Kelyn optou por reencontrar suas raízes em receitas do centro-oeste. 

3º lugar

Com muita emoção, o episódio final contou com dedos cortados, receitas finalizadas no último minuto e até um liquidificador queimando na sobremesa. Pelo julgamento dos chefs, Kelyn ficou em terceiro lugar. A cozinheira subiu ao mezanino aplaudida e elogiada pelos jurados.