Masterchef

Manaós Grupo, que promove assistência a indígenas, é beneficiado pelo MasterChef

Stefani Sousa 29/07/2020 • 01:16 - Atualizado em 29/07/2020 • 01:45
Manaós Grupo, que promove assistência a indígenas, é beneficiado pelo MasterChef
Manaós Grupo, que promove assistência a indígenas, é beneficiado pelo MasterChef
Reprodução/Instagram

A pandemia causada pelo novo coronavírus mudou o modo operante de quase tudo no mundo e, com o Masterchef Brasil 2020, não foi diferente. Agora, além do novo formato, cada episódio irá contemplar uma instituição beneficente com R$ 5 mil – mesmo valor recebido pelo vencedor. Nesta terça-feira, 28, noite em que foi exibido, pela Band, o terceiro episódio da temporada, o Manaós Grupo, em Manaus, no Amazonas, foi escolhido para receber a doação. Para entender melhor o trabalho da iniciativa, o Portal da Band conversou com Carlos Foxx, fundador e presidente do Manaós.

O trabalho da ONG começou há 8 anos, quando 12 amigos decidiram se unir para levar brinquedos para tribos indígenas e comunidades ribeirinhas. Chegando lá, perceberam que a necessidade daquela população ia além. Foi daí que surgiu a ideia de assumir os cuidados com a saúde da população, expandindo a solidariedade. “Como o grupo é composto por médicos, dentistas e profissionais da saúde, decidimos doar um dia do mês para uma comunidade, fazendo atendimentos”, explica o idealizador.

A iniciativa não só deu certo como passou a impactar a vida de milhares de pessoas, sejam voluntárias ou beneficiadas. “Somos mais de 189 voluntários e atendemos quatro aldeias e cerca de 25 comunidades ribeirinhas, formadas em áreas rurais, nas margens dos rios”, conta Foxx, que já atendeu, com o grupo, cerca de 1.200 pessoas em um único dia.

Em tempos de não pandemia, as ações da ONG se resumem em visitar uma comunidade, fazer um levantamento sobre as necessidades do lugar, reunir doações e, cerca de um mês depois, promover os atendimentos. Tudo é feito com a ajuda de voluntários e doações, sem nenhum vínculo político ou religioso. “Os médicos conseguem remédios com fornecedores, os dentistas levam o próprio material e todo voluntário paga pela própria passagem”, conta Foxx.

Manaós Grupo, que promove assistência a indígenas, é beneficiado pelo MasterChef

Com a quarentena e a necessidade de distanciamento social, as ações precisaram ser interrompidas e o trabalho se reinventou. “Estamos reunidos para mostrar a essa galera qual é o caminho das pedras, para que eles consigam ter acesso aos direitos. Por ora, estamos operando mais na área assistencial, levando cestas básicas e produtos de higiene”, diz o presidente. “Também temos canais nas redes sociais em que disponibilizamos nossos médicos e enfermeiros para fazer atendimento on-line. Se alguém está com suspeita de Covid, por exemplo, e nos manda um direct pedindo consulta, agimos. Uma equipe de enfermeiros começa o atendimento na hora, fazendo o levantamento dos sintomas. Se necessário atendimento médico, ele é feito via vídeo chamada”, explica Foxx sobre a iniciativa criada para a pandemia, que atende de forma remota.

Como toda as ações conseguem ser colocadas em prática graças aos esforços do grupo, o fundador garante que todos que tenham interesse em participar são bem-vindos. “O Manaós não é formado apenas por profissionais da saúde e qualquer pessoa pode fazer parte. Precisamos de ajuda na cozinha, no cuidado com as crianças e até para carregar os remédios”, pontua. Doações também podem ser realizadas via redes sociais.

Tamanho impacto na vida de tantas pessoas, o projeto ainda pretende expandir e fazer mais. “Queremos estar presentes nas comunidades com diferentes iniciativas, como aulas recreativas e cursos profissionalizantes. O atendimento é legal, mas as pessoas também precisam socialmente ter condições para uma vida melhor.” E é para isso que a doação do MasterChef, segundo o presidente, será utilizada. “Nos ajudará a atender populações isoladas, a levar melhores condições, refeição e material de higiene”.

  • sr
  • masterchef 2020
  • ong
  • manaós grupo