Masterchef

Michele Crispim diz que MasterChef a empoderou e revela como usou o prêmio de R$ 200 mil

Campeã da quarta temporada do talent show, em 2017, a catarinense tem uma marca de sobremesas e vai abrir seu 1º restaurante

Stefani Sousa 11/06/2021 • 12:47 - Atualizado em 11/06/2021 • 13:04
Michele Crispim venceu a 4ª temporada do MasterChef, em 2017
Michele Crispim venceu a 4ª temporada do MasterChef, em 2017
Reprodução/Instagram

Quando o MasterChef Brasil começou a ser exibido, em 2014, Michele Crispim acompanhou todos os episódios, vibrou e torceu com o público. Na época, a campeã da 4ª temporada trabalhava com gestão de pessoas e sonhava poder mudar de carreira. Em 2017, criou coragem e se inscreveu para a edição daquele ano, em que saiu vencedora e finalmente conseguiu se dedicar ao amor pela gastronomia.   

Desde então foram incontáveis transformações e até hoje, quase quatro anos depois, muita gente pergunta como a catarinense, de 32 anos, usou o prêmio que recebeu do programa.  Ao Portal da Band, ela explica o destino dos R$ 200 mil: “Confesso que tinha algumas dívidas para pagar. Quando entrei no MasterChef, deixei família, trabalho, casa, larguei tudo e fui para São Paulo [onde o talent show é gravado]. Voltei e quitei o que devia, o resto investi”.   

Além do valor em dinheiro, do curso na Le Cordon Bleu e dos vários utensílios que recebeu, a campeã teve ainda um ano de compras em um supermercado. “Em Santa Catarina não temos essa loja e, por isso, comprei tudo online para entregar em casa. Teve celular, computador e até máquina lava-louça”, recorda.  

Atualmente, dona de uma marca de sobremesas e prestes a abrir seu primeiro restaurante, de comida saudável, ela enxerga no MasterChef uma experiência que a empoderou. “Eu era insegura e isso fazia com que as pessoas não acreditassem em mim. Aprendi que a gente precisa confiar. Eu poderia ter ido melhor no programa se tivesse focado mais.”  

Da experiência na TV chegaram vários seguidores que, emocionados com sua trajetória na cozinha, se tornaram admiradores. Além de chef, Michele se tornou também produtora de conteúdo digital.  O segredo para a alegria dos quase 300 mil seguidores? Não há quem resista ao feed cheio de pratos deliciosos, daqueles em que só de olhar já é possível imaginar o sabor e o aroma.  

Álbum de memórias  

Ter vencido o MasterChef não só abriu portas para a catarinense como também se tornou um selo de qualidade para suas receitas. “As pessoas esperam pelo melhor. Todos os dias, quando cozinho, me pergunto se o prato está à altura, se tem acidez, boa textura, tempero... Hoje em dia todo mundo é um pouco jurado e isso deixa a tensão sempre grande.”  


 
Independente da pressão na cozinha e das broncas dos chefs, as recordações da campeã estão cheias de memórias boas e saudosas. É um mix de sentimentos: “Toda oportunidade que a gente tem de estar ali não pode ser desperdiçada, voltaria com muito prazer ao programa”, garante. “Entrei no MasterChef porque eu amo o formato e agora continuo assistindo e me emocionando. Torço muito e tenho até participante preferido. Já estou com saudade e ansiosa para a estreia.” 

A vontade de assistir ao que vem por aí, além de toda a dinâmica já conhecida, atende pelo nome de Helena Rizzo. “É uma chefe sensacional, acho que ela tem muito a acrescentar, as pessoas vão se surpreender com todo o talento dela. Vai fazer um excelente trabalho.” Estamos todos com a mesma animação, Michele. Obrigada! 

  • masterchef
  • prêmio