Masterchef

Quem é a brasileira que se queimou com liquidificador no MasterChef Reino Unido

Chef Cristina Maia mora na Inglaterra há 20 anos e, ao participar do MasterChef Profissionais, teve o rosto queimado em acidente na cozinha; veja entrevista exclusiva

Por Stefani Sousa

Cristina Maia é chef brasileira que participou do MasterChef no Reino Unido
Cristina Maia é chef brasileira que participou do MasterChef no Reino Unido
Reprodução/MasterChef Reino Unido
Topo

No fim de outubro, uma chef brasileira ganhou os noticiários mundo afora. Cristina Maia, de 51 anos, participava do MasterChef Reino Unido quando um liquidificador com líquido quente explodiu e a queimou. A cena, exibida pela BBC, chocou os jurados e a participante teve que ser levada ao hospital.  

A explosão foi uma reação causada pela mistura no liquidificador, que por estar quente gerou uma enorme pressão no utensílio. Em entrevista ao Band.com.br, Cristina conta que teve queimaduras de 2º grau no rosto, no queixo e no antebraço, todas em decorrência ao acidente.  

Na época da gravação, em maio de 2023, ela acabou desclassificada da competição naquele que era o 2ª episódio da temporada, mas o primeiro dela, que participava das seletivas em busca de uma vaga. Cristina ficou entre os 18 cozinheiros selecionados em todo o país. “Sempre tive vontade de estar no MasterChef, mas achava que não estava pronta, até o dia em que resolvi me aplicar”, recorda.  

Desde a fatalidade, a cozinheira teve tempo para se recuperar fisicamente e refletir sobre o que aconteceu. Ela garante que tentou esfriar o líquido embaixo da água antes de tudo dar errado. O processo acabou não sendo suficiente. “Quando tentei abrir, explodiu. Não culpo ninguém, somente a mim. Aconteceu e foi vacilo.” 

Hoje não restam sequelas e as manchas das queimaduras praticamente já sumiram de seu corpo. Quando olha para o passado, Cristina enxerga sua participação no programa como algo bom. “Foi uma boa experiência pra mim e para a minha carreira, não me arrependo. Acidentes acontecem e, na cozinha, acontece quase todos os dias de alguém cortar a mão ou queimar o dedo, faz parte do trabalho”, garante tranquila. 

Do Nordeste para a Europa

Natural de Recife, no Pernambuco, Cristina mora em Londres há duas décadas e trabalha com gastronomia há cerca de 17 anos. Quando imigrou, a ideia era ficar apenas um ano para estudar. O sonho, no entanto, foi ganhando proporções maiores e o que começou com um trabalho em contabilidade se transformou na faculdade de gastronomia e em uma carreira sólida, cozinhando até mesmo em casamento reais.  

Atualmente, a chef é responsável pelo catering de uma empresa que comanda 6 espaços de eventos na cidade. No MasterChef, ela preparava uma moqueca e queria mostrar a gastronomia do Nordeste para o mundo.  

O MasterChef foi para quebrar as minhas barreiras e me testar, não foi para ser famosa ou ganhar dinheiro. Pra mim foi desafio. Continuo na mesma empresa, não quero sair dela, gosto do meu trabalho. Dão valor ao que faço e confiam em mim aqui”, garante.  

Cristina brinca que seu nome nunca foi tão falado e que, mesmo no Brasil, familiares e amigos se choraram com a repercussão. Apesar da fama, ela quer seguir cozinhando e manter a vida o mais tranquila possível. “Demorei um tempo para assimilar tudo, mas agora virei a página, virei a história. Foi gratificante, intenso, com muitos estágios, mas foi muito bom”, finaliza. Boa sorte na trejetória, Cristina!  

Tópicos relacionados