Masterchef

O que é crossdressing? Participante de 61 anos do MasterChef+ explica prática

Marco participou da seletiva do MasterChef+ e revelou ter uma "segunda versão": a Marcela; leia a entrevista com o participante

Aline Naomi

Topo

Marco Antônio é um dos 12 participantes do MasterChef+, selecionados na última terça-feira (21), no episódio de estreia da 2ª temporada. Ele apresentou um polvo à galega aos jurados Erick Jacquin, Helena Rizzo e Henrique Fogaça que valeu sua entrada definitiva ao programa.  

Ao falar um pouco sobre si mesmo, Marco revelou que é crossdresser e explicou o conceito aos chefs. "É uma roupa invertida", resume o competidor de 61 anos morador de Pirassununga (SP). O crossdressing é a prática de usar roupas associadas ao gênero oposto. Isso pode acontecer por interesse, admiração ou fetiche.  

"Com sete ou oito anos, eu já pegava as roupas da minha irmã", revela Marco em entrevista exclusiva ao Band.com.br. Na adolescência, ele percebeu que sentia atração sexual por mulheres. "Eu pirei. Eu adoro roupa de mulher, mas nunca olhei para um homem", relembra. "Isso sempre me encafifou. Será que só tem eu de louco?" 

Com o surgimento da internet, nos anos 1990, Marco passou a procurar outras pessoas que se vestiam como ele e encontrou outros crossdressers. Ele afirma que, durante seu primeiro casamento, sua esposa ameaçava contar o "segredinho", como ele próprio descreve. "Ela me aporrinhava falando que ia contar tudo para os meus filhos", recorda. 

Marco diz que se revelou crossdresser sem querer. Um dia, fazendo compras na capital paulista, foi encontrar um grupo de amigos crossdressers. Na ocasião, um programa de TV estava fazendo uma reportagem sobre o tema, e o cozinheiro decidiu se montar. Foi assim que sua família descobriu sua outra personalidade, a Marcela — que ele promete trazer ao MasterChef+.  

Marco (ou Marcela) na cozinha 

A relação de Marco com a cozinha surge muito antes da existência de Marcela. "Como eu sou de uma família de sete irmãos, pobre, do interior de São Paulo, todo mundo tinha que ajudar em casa", explica o participante. "A gente tinha uma divisão de tarefas e eu sempre gostei de cozinhar." 

Ele comenta que começou ajudando a mãe a cortar ingredientes e lavar a louça, mas aos 13 anos de idade, já cozinhava sozinho. "Eu adoro cozinhar e quero mostrar isso para todo mundo", diz Marco ao comentar seus objetivos no MasterChef+. "Mas eu jamais escolheria cozinhar profissionalmente na minha vida, porque isso é um tesão meu." 

Ainda assim, Marco garante que não está para brincadeira na disputa culinária. "Eu sou bem competitivo, me cobro muito", conta o competidor. Boa sorte, Marco! 

Tópicos relacionados