Masterchef

Rivalidade entre capitães, prova beneficente e sanduíche chique: veja o que rolou no MasterChef Brasil

O 4º episódio foi marcado pela primeira prova em equipes da temporada; confira os destaques do programa

Da Redação, com MasterChef 28/07/2021 • 09:53 - Atualizado em 28/07/2021 • 10:04
Primeira prova em equipes agita o MasterChef Brasil 2021
Primeira prova em equipes agita o MasterChef Brasil 2021
Carlos Reinis/Band

O quarto episódio do MasterChef Brasil 2021 deixou o público com os sentimentos à flor da pele. A primeira prova em equipes da temporada desafiou os participantes ao máximo, que tiveram que preparar 300 marmitas para pessoas em situação de rua. O ator Felipe Titto apresentou a ação social envolvida na prova — todas as marmitas foram doadas para a ONG O Amor Agradece — e também incentivou os cozinheiros a trabalharem com amor. 

Os participantes se dividiram em dois times, azul e vermelho, e os capitães não poderiam ser mais competitivos: José Sergio e Eduardo, respectivamente. A prova foi marcada pela liderança rígida do pernambucano e pela bagunça na cozinha vermelha. Teve emoção até o último segundo! 

Os jurados avaliaram o trabalho dos cozinheiros com base em cinco quesitos: liderança, trabalho em equipe, cardápio, apresentação e sabor. O time vermelho surpreendeu com a marmita de carne de panela com purê de batata, legumes e farofa de bacon com castanha e venceu a prova.

Já na prova de eliminação, os participantes tiveram que cozinhar um sanduíche clássico da culinária francesa: o croque monsieur. Trata-se de um “misto-quente chique”, feito com queijo, presunto e molho béchamel. O croque de José Sergio foi eleito o melhor da prova, mas Juliana N. errou ao servir o sanduíche com fatias de pão muito grossas e pouco recheio, e acabou eliminada do programa.

Saiba tudo o que rolou no episódio:

Amigos e rivais
 

Eduardo, que venceu a prova dos donuts no terceiro episódio, ganhou a oportunidade de liderar uma das equipes e escolher o capitão do time adversário. O eleito? José Sergio, com quem já teve um embate no programa. Fogo na cozinha!


Liderança autoritária?
 

A personalidade forte de José Sergio chamou a atenção dos cozinheiros do time azul. Eles se sentiram incomodados com a rigidez do comandante e chegaram a falar sobre autoritarismo. Eita!


Deu ruim…
 

Ninguém disse que porcionar 300 marmitas seria uma tarefa fácil. No meio do caminho, tanto o time azul quanto o vermelho tiveram problemas com a quantidade de comida. Olha só:


Comida que é abraço
 

Os participantes se emocionaram com a doação das 300 marmitas para pessoas em situação de rua em São Paulo (SP). Segundo os jurados e o convidado Felipe Titto, eles cozinharam com muito amor para quem tanto precisa. 


O sabor venceu
 

Quem assiste MasterChef sabe que o sabor está acima de tudo e de todos. Esse critério, além do cardápio e da apresentação, garantiu a vitória do time vermelho apesar da bagunça e outros problemas de percurso. Que superação, hein?


“Comandante não abandona o barco”
 

Foi com essa frase que José Sergio anunciou que salvaria três colegas de cozinha ao invés de se salvar após a derrota na prova. Ele escolheu Renato, Daphne e Cristina para subir para o mezanino.


“Misto-quente chique”
 

Os participantes se depararam com um clássico francês na prova de eliminação, o croque monsieur. O prato fez parte da infância de Érick Jacquin, e os cozinheiros se empolgaram com a receita. Conheça:


Volta por cima
 

José Sergio venceu a prova do croque monsieur sem nunca ter experimentado o sanduíche. Ele superou os demais cozinheiros no sabor e se livrou da eliminação. Ufa!


Valeu, Juliana!
 

Já Juliana N. já tinha comido o croque em Paris, mas não conseguiu reproduzir o que provou na França à altura. As fatias grossas de pão e o pouco recheio tiraram a estilista da competição.

  • masterchef brasil