Masterchef

Semana de 22 no MasterChef: O que foi o evento que completa 100 anos

Movimento artístico comemora o primeiro centenário e ganha homenagem no programa da Band. Saiba o que foi e quem são seus principais expoentes!

Da redação 28/06/2022 • 19:21 - Atualizado em 29/06/2022 • 00:11

O MasterChef desta terça-feira (28) fará uma celebração à Semana da Arte Moderna de 1922. Na prova de eliminação, os participantes serão surpreendidos com um cartaz temático: “Semana de 22 do MasterChef”. Além de talento culinário, eles terão que mostrar criatividade artística e apresentarão seus pratos como quadros em telas em branco.

Mas afinal, o que foi a Semana de Arte Moderna, ou simplesmente Semana de 22, que ganhou esta homenagem no programa da Band? O evento, que se tornou um movimento artístico histórico no país, completou o seu primeiro centenário neste ano. 

Aconteceu entre os dias 13 e 17 de fevereiro de 1922 no Theatro Municipal de São Paulo. O objetivo era romper com os padrões vigentes da época, que era mais elitista. Foi um movimento de renovação cultural e é reconhecido como o início do modernismo no Brasil.

O evento contemplou várias áreas das artes. Mais de 100 obras foram expostas ao público no Municipal. Além de pintores, também havia espaço para escultura, espetáculos musicais e arte no geral. 

Erick Jacquin no sétimo episódio do MasterChef, cujo tema da prova de eliminação será a Semana de 22. Foto: Melissa Haidar/Band


Quem participou da Semana de 22


São vários os expoentes do movimento, sendo possível destacar nomes como Oswald de Andrade, Anita Malfatti, Mário de Andrade, Manuel Bandeira, Heitor Villa-Lobos, Di Cavalcanti, Graça Aranha, Sérgio Milliet e Guimar Novaes

O movimento, de fato, rompeu com o conservadorismo da época em relação à linguagem artística de até então. 

Como vários artistas haviam estudado na Europa, uma série de tendências foram trazidas, como o dadaísmo, surrealismo e expressionismo, que serviram de influência para suas obras. 

A Semana de 22 trouxe grandes impactos sobretudo após a sua realização, o que pode ser observado no tropicalismo na música, por exemplo.