Masterchef

Thalyta fica em 2º lugar no MasterChef Profissionais e se emociona: “Sou capaz"

Cozinheira fez menu inspirado na natureza, com referências do solo e das flores, mas perdeu para Diego – veja entrevista exclusiva

Por Stefani Sousa

Thalyta é a vice-campeã do MasterChef Profissionais 2022 Melissa Haidar/Band
Melissa Haidar/Band

Não foi dessa vez! Thalyta ficou em segundo lugar para Diego na final do MasterChef Profissionais nesta terça-feira (8). A trajetória da chef foi marcada pela força e sensibilidade na cozinha. Com anos de experiência, carreira internacional e empoderamento, ela entregou tudo de si no menu desta noite e colocou a natureza no cardápio, em elementos que representaram o solo e as flores. O resultado não saiu como o esperado, mas também encheu o coração da participante de alegria.  

Em entrevista ao Band.com.br, ela comemorou a trajetória. “Fiquei muito feliz pelo Di, que também é muito competente. Assim como ele, que disse ter perdido o tesão pela cozinha, eu também estava querendo mudar de carreira e não voltar a trabalhar em restaurantes. Estar aqui [no programa] me fez querer voltar pra rotina. Se estivesse em primeiro lugar, óbvio que seria muito bom, mas estar em segundo já é incrível, consegui chegar muito mais longe do que eu poderia imaginar”, analisa.  

Com um menu inspirado nas flores, Thalyta aproveita para fazer uma metáfora e diz que enfim floresceu: "Sinto que estou começando a colher os frutos do meu trabalho.” Poético, o cardápio da final rendeu muitos elogios e saiu do jeitinho que ela imaginou. “Fiquei muito feliz com o resultado dos pratos, não foi fácil pensar em tudo, foram muitas noites acordadas até três ou cinco horas da manhã. Valeu a pena”, comemora. E se valeu! 

Mulheres no comando 

Ao longo da temporada, a chef denunciou o machismo nas cozinhas e levantou importantes bandeiras sobre as condições de trabalho das mulheres na área. “Não é um assunto que a gente quer ficar falando sempre porque toca numa ferida, mas infelizmente é algo que a gente tem que dizer. Quando vejo a trajetória e o sucesso de algumas chefs, como a Helena Rizzo, só consigo pensar em tudo o que elas enfrentaram para chegar onde estão”, analisa.  

Várias vezes a gaúcha foi subestimada no trabalho por ser pequena e parecer vulnerável. Aconteceu até mesmo de ser silenciada no programa, em uma prova em grupo. “A gente até gosta de ser subestimada porque sabe que a surpresa será maior, mas isso cansa”, lamenta. Por isso, ela levanta a pauta da feminilidade e exalta o poder das mulheres: “A nossa sensibilidade só agrega o nosso trabalho e não pode ser tido como falta de profissionalismo ou de competência.” 

Vem aí  

Participar do MasterChef foi uma experiência mágica para a cozinheira. Desde o princípio, ela conta que as coisas foram dando certo de forma inesperada. Começou com a inscrição de última hora, depois veio o convite para as seletivas, tudo em um curto espaço de tempo. Em cerca de 20 dias, lá estava ela sendo confinada. Na época, o plano era se mudar para o Canadá, mas o destino foi ainda mais generoso. 

Agora vice-campeã, ela planeja com cuidado os próximos passos sem dar muitas certezas, por enquanto. “Eu já tive um café e dá muito trabalho abrir restaurante, mas é um sonho meu. Acho que talvez não dê agora, mas se tiver oportunidade, quem sabe, né? Não digo não pra nada”, pondera.  

Atualmente vivendo em Florianópolis (SC), ela garante que também está aberta a uma possível mudança de estado. Além disso, ela planeja seguir compartilhando dicas e ensinando pessoas virtualmente. “Já fiz isso através do meu canal, gosto muito de ensinar e espero que o meu amor e a minha paixão alcancem outras pessoas”, finaliza. Arrasou, Thalyta! 

O que rolou na final do MasterChef Profissionais 2022 

Noite de festa  

Estúdio repaginado, jurados com visual caprichado e mercado abastecido: tudo estava impecável na final do MasterChef Profissionais. Em clima de festa, o programa recebeu os 10 eliminados da 4ª temporada e familiares dos finalistas, que agitaram o mezanino na torcida por Diego e Thalyta.  

A missão dos cozinheiros foi preparar um menu autoral, com duas entradas, dois pratos principais e duas sobremesas, tudo em 4 horas e 30 minutos.  

Cardápios caprichados 

Thalyta e Diego seguiram caminhos inversos na cozinha. Enquanto a gaúcha preparou receitas que representaram do solo até as flores, o paulista homenageou os países lusófonos, que falam a língua portuguesa, contando um pouco da história de vida dele. Todos os pratos, sem exceções, foram bem elogiados e deixaram os jurados animados.  

Emoção a cada detalhe  

Ana Paula Padrão se emocionou ao assistir o reencontro de Diego com os filhos após o isolamento para as gravações. Os jurados também fizeram homenagens aos competidores, relembrando a garra ao longo da trajetória de cada um. No fim, rolaram lágrimas de Thalyta, que falou das implicações para mulheres na cozinha, e agradecimento especial de Diego, que disse ter se reencontrado no programa.

Mais notícias

Carregar mais