Melhor da Noite

O que é 'Cisma', pecado que virou acusação a arcebispo em embate com o Papa

Rodrigo Alvarez contou que o arcebispo surpreendeu os religiosos de todo o mundo ao abrir o jogo sobre como se sente em relação às acusações do Vaticano

Da Redação

Carlo Maria Vigano, arcebispo da igreja católica italiana, virou notícia ao revelar nesta quinta-feira (21) que foi acusado pelo Vaticano de ‘cisma’ e negar a legitimidade do Papa Francisco. Durante o Melhor da Noite, a apresentadora Glenda Kozlowski explicou que a acusação é considerada um pecado gravíssimo.

“Do ponto de vista da igreja, cisma é o pecado gravíssimo de não reconhecer a autoridade do Papa. Ocorre quando alguém se rebela e rejeita os ensinamentos e a autoridade da igreja”, explicou a apresentadora da Band. “As acusações incluem a negação da legitimidade do Papa Francisco, a quebra de comunhão com o pontífice e a rejeição do Vaticano", complementou o jornalista Rodrigo Alvarez.

Vigano disse que foi convocado ao Palácio do Santo Ofício, no Vaticano, para uma conversa. No X, antigo Twitter, o religioso afirmou que a sentença da igreja já deveria ter sido montada antes mesmo do contato. “Presumo que a sentença já tenha sido preparada, já que se trata de um processo extrajudicial”, escreveu em seu perfil.

No Melhor da Noite, Rodrigo Alvarez contou que o arcebispo surpreendeu os religiosos de todo o mundo ao abrir o jogo sobre como se sente em relação às acusações do Vaticano. “Ele considera as acusações uma honra e reiterou sua rejeição ao Vaticano chamando de ‘câncer ideológico, teológico, moral e litúrgico’”, disse. “É grave”, completou.