Melhor da Tarde

Ana Hickmann: veja assinatura falsa usada para dar golpe em apresentadora

De acordo com documentos trazidos pelo jornalista Daniel Nascimento, três funcionárias da apresentadora estão sendo investigadas como cúmplices de Alexandre Correa

Da Redação

O Melhor da Tarde desta quarta-feira (28) trouxe uma atualização importante do caso Ana Hickmann, que acusa o marido de agressão e desvio de dinheiro. De acordo com documentos trazidos pelo jornalista Daniel Nascimento, convidado por Catia Fonseca para integrar a bancada do programa, três funcionárias da apresentadora estão sendo investigadas por serem cúmplices de Alexandre Correa e falsificar a assinatura de Hickamnn.

De acordo com laudo encomendado pelos advogados de Ana Hickmann, a assinatura de falsa da apresentadora foi usada em mais de 1400 documentos de transferências bancárias, somando um desvio de dinheiro de mais de R$ 41 milhões. Uma perita grafotécnica foi contratada para avaliar a assinatura falsa que aparece em um dos laudos e chegou à conclusão de que a mesma pessoa assinou todos os outros documentos documentos fraudulentos do processo.

Segundo fontes de Daniel Nascimento, três das funcionárias de Ana Hickamnn estão sendo investigadas pela falsificação das assinaturas. Uma delas teria ficado responsável por reproduzir a assinatura, enquanto as outras duas criaram CNPJ para emitirem notas fiscais frias para a apresentadora. O jornalista destacou que as três envolvidas tinham a confiança de Ana Hickmann. 

Nos documentos, exibidos no telão do Melhor da Tarde, é possível ver que a assinatura falsa foi copiada de um título de eleitor antigo de Ana Hickamnn. A assinatura é usada por Ana Hickmann há 23 anos e, nos documentos falsificados, apresenta diferenças, o que incomodou Catia Fonseca. “Grotesca, não tem nada a ver”, afirmou a apresentadora da Band.

De acordo com o Dr. Francisco Júnior, estava no Melhor da Tarde, o tribunal deverá fazer testes para chegar a um veredito. “O juiz costuma chamar os suspeitos e submete-las aos testes, vão escrever e vai identificar quem foi. Essa perícia é incontestável, muito técnica, é muito difícil desmentir e dizer que não fez", explicou.

Tópicos relacionados