Melhor da Tarde

Ator Marcos Oliveira, o Beiçola, é internado no Rio

Artista está no setor de urologia após apresentar problemas na urina; quadro é estável

Da redação 07/12/2021 • 17:56

O ator Marcos Oliveira, que interpretou o Beiçola em “A Grande Família”, da TV Globo, foi internado no Rio de Janeiro. Sozinho, o artista deu entrada em uma Unidade de Pronto Atendimento na região do Botafogo. Em seguida, foi encaminhado ao Hospital Municipal Souza Aguiar, na região norte.

Aos 69 anos, o paulista tem problemas cardíacos e diabetes, mas, segundo informações do Melhor da Tarde, a internação aconteceu no setor de urologia após o ator ter apresentado questões na urina. Segundo a Secretária de Saúde, o quadro é estável e ele está respondendo bem, rindo e brincando com os funcionários da instituição.

No ano passado, Marcos Oliveira passou por um cateterismo. 

Ator revela estar passando dificuldades

O Melhor da Tarde recebeu o ator e humorista Marcos Oliveira em abril de 2021. Em entrevista, ele revelou que estava passando por dificuldades financeiras por falta de trabalho. 

“A gente tem dois fatores: um é o problema da idade, que velho não tem oportunidade. Aposentou é para morrer. É um desejo do dirigente do nosso país, que assim é menos aposentadoria para pagar. O próprio Paulo lá falou! Eles querem que a maioria dos velhos morra”, desabafou Oliveira. 

“Depois dos 60 anos existe uma guilhotina que acaba com a sua existência. Os papéis do velho não mudaram: são caquéticos, de 50 a 60 anos atrás. O velho de hoje é dinâmico, quer trabalhar, paquerar, dançar e produzir alguma coisa. Claro que não vai fazer 12 horas de trabalho, mas dá para trabalhar seis horas para poder pagar os remédios”, completou. 

Isolado em casa há 1 ano e 3 meses, o intérprete de Beiçola está dependendo de ajuda de amigos para conseguir sobreviver. “Quero trabalhar para as minhas contas, preciso ser útil. Preciso [de ajuda], mas não gosto muito dessa coisa de esmola. Tenho um amigo em Portugal que me manda dinheiro, as pessoas estão me ajudando, mas chegou num limite que eu não tenho mais nada”, explicou.