Melhor da Tarde

Morte do ator Luiz Carlos Araújo foi causada por asfixia acidental, aponta laudo do IML

Artista foi encontrado com um saco plástico preto na cabeça em seu apartamento, no dia 11 de setembro

Da Redação, com Melhor da Tarde 23/09/2021 • 15:16
Luiz Carlos Araújo morreu por asfixia acidental, aponta laudo
Luiz Carlos Araújo morreu por asfixia acidental, aponta laudo
Reprodução/Instagram

O laudo do Instituto Médico Legal (IML), divulgado pela Polícia Civil de São Paulo, aponta que a morte do ator Luiz Carlos Araújo foi acidental. O artista foi encontrado sem vida no apartamento, na região central da capital paulista, no dia 11 de setembro. 

O Melhor da Tarde conversou com o delegado Roberto Monteiro, da 1ª Seccional Centro/Capital, para falar sobre o andamento do inquérito. A partir do laudo, a polícia acredita que o artista não foi vítima de nenhum crime, já que o corpo não tinha sinais de violência.

“Uma morte acidental, porque não foi provocada por uma terceira pessoa. Segundo o IML, ele estava se privando de oxigênio numa prática de satisfação sexual e acabou perdendo a consciência”, afirmou o policial.

“O laudo toxicológico também aponta que ele consumiu substâncias ilícitas, antidepressivos e bebida alcoólica. Segundo o IML apontou, ele foi fazer essa prática de auto estimulação, acabou perdendo a consciência, vindo a faltar oxigênio e morreu por conta disso”, completou.

O laudo e a investigação apontam que Luiz Carlos Araújo usou o saco plástico, o que também aumentou o teor de dióxido de carbono e reduziu o de oxigênio. “Tal prática pode ter como complicação a asfixia por confinamento”, aponta a nota divulgada.

Os exames também apontaram que o ator consumiu antidepressivos, cocaína e álcool que, misturados com a falta de oxigênio causada pelo confinamento, acabaram levando ele à morte. A polícia agora aguarda um exame do Instituto de Criminalística (IC) para concluir o inquérito.

Veja a nota divulgada pela polícia

A Polícia Civil de São Paulo informa que nesta data (22/9), o atual namorado do ator Luiz Carlos de Araújo, encontrado morto no dia 11/09/2021, prestou esclarecimentos. Destaca-se também que, aportou o laudo de exame necroscópico do corpo da vítima Luiz Carlos. 

Consta do laudo que: “não foram observados sinais de constrição cervical externas ou internas, mesmo após dissecção cuidadosa do pescoço da vítima Luiz Carlos. 

Consta da ocorrência que a vítima foi encontrada com um saco preto na cabeça, prática essa conhecia em Literatura Médica como re-respiração, usada com certa frequência para aliviar a respiração rápida e descontrolada em situações de ansiedade e em muitas práticas de asfixiofilia/parafilias, com o intuito de aumentar o teor de dióxido de carbono e diminuir o teor de oxigênio, variações estas que causam vasodilatação ou vasoconstrição de vasos extra e endocranianos. Tal prática pode ter como complicação a asfixia por confinamento (troca do ar respirável por ar irrespirável). Após tais considerações, afirma o legista que, a associação de antidepressivos, cocaína e álcool, com consequente rebaixamento do nível de consciência, associada ao confinamento foram às causas da morte”.

  • melhor da tarde
  • luiz carlos araújo