Melhor da Tarde

Polícia investiga se Luiz Carlos Araújo morreu por asfixia acidental

Uma das linhas de investigação para a morte do ator cogita a possibilidade de ele ser praticante de asfixiofilia

Da Redação, com Melhor da Tarde 15/09/2021 • 19:43 - Atualizado em 15/09/2021 • 21:29

O Melhor da Tarde conversou nesta quarta-feira, 15, com o delegado Roberto Monteiro, da 1ª Seccional Centro/Capital, para falar sobre as investigações da morte do ator Luiz Carlos Araújo, que foi encontrado morto dentro do apartamento onde morava. Segundo ele, uma das linhas de investigação é de uma possível morte acidental por asfixia.

“Foi questionado pela imprensa se o saco na cabeça não seria um homicídio. Não necessariamente. Primeiro, porque não há sinal de violência no apartamento. Estava trancado por dentro, o chaveiro teve um trabalho enorme para abrir. E, existe uma prática sexual que é a asfixiofilia, que a pessoa coloca um saco na cabeça para ter mais prazer”, explicou o delegado.

“Isso também não está descartado. A gente também está avaliando, porque já teve um ator e cantor que morreu dessa forma. Tinha um cinto ali, no armário, colocado de forma muito estratégica para a pessoa se pendurar. Nós não podemos dar muitos detalhes, mas nós estamos avaliando todas as hipóteses porque os laudos não chegaram ainda”, disse Monteiro.

“Só que alguns sinais indicam que pode ser isso. A intenção da polícia de São Paulo é ter totalmente a certeza do que aconteceu. E vamos  ter, pela competência e pela técnica da nossa instituição. Todo mundo quer saber o que aconteceu com o Luiz Carlos Araújo, um jovem ator muito talentoso”, finalizou.

Luiz Carlos morava na Rua Aurora, no bairro República, na região central de São Paulo. Outras linhas de investigação são um possível suicídio, latrocínio e crime passional. No entanto, algumas outras hipóteses já foram descartadas, já que não há indicações de que tenha havido violência no local antes.

Polícia obteve acesso às imagens das câmeras do apartamento de Luiz Carlos Araújo