Procuradora agredida no trabalho busca justiça

"Me sinto humilhada", diz Gabriela Samadello Monteiro de Barros.