Notícias

Chernobyl? Relembre restaurantes nojentos que fizeram Jacquin passar mal em Pesadelo na Cozinha

Da Redação, com Pesadelo na Cozinha 26/02/2021 • 01:18 - Atualizado em 26/02/2021 • 19:56

É nos bastidores do restaurante que a mágica acontece e os pratos tomam forma até chegar na mesa do cliente. Mas longe do olhar atento do consumidor, muitas cozinhas não seguem os protocolos de limpeza e dão nojo só de olhar. Ao longo da segunda temporada de Pesadelo na Cozinha, Erick Jacquin visitou alguns estabelecimentos que pecaram no quesito higiene, estavam sujos e fizeram o chef passar mal. Assista ao vídeo e relembre os três principais momentos:

Hero’s Burguer 
Logo na primeira conversa que teve com os funcionários, Jacquin descobriu que a cozinha não era lavada todos os dias para economizar na conta de água. No estoque, a situação era ainda pior e uma saída de esgoto deixava o cheiro do ambiente insuportável. O chef não perdoou a falta de zelo no local em que os alimentos eram mantidos e deu muita bronca.

Bawarchi
Na cozinha do Bawarchi, a sujeira estava por todos os lados. No chão, no fogão e até nas paredes, a situação era de calamidade. Para conservar alimentos, eram utilizados recipientes velhos, furados e imundos, comprometendo a qualidade dos produtos. Incrédulo, o chef questionou se de fato a equipe servia refeições com aqueles produtos e foi enfático ao criticar a limpeza das panelas, dos armários e da geladeira.  

Pé de Fava 
No piso superior do restaurante Pé de Fava, o proprietário escondia um estoque de comida bem duvidoso. O freezer, além de ser desligado durante o dia para economizar energia, era mal cuidado e cheio de sujeira. No cenário, era comum encontrar sangue de carne escorrendo pelos móveis, verduras e legumes estragados e podres. Segundo o francês, aquilo tudo era “feito para matar gente”. 

Anote na agenda: toda terça-feira, às 22h45, é possível assistir a reprise da 2ª temporada de Pesadelo na Cozinha na tela da Band. 

  • Pesadelo na cozinha