Notícias

De elevador na rua a Ferrari em barco: sete detalhes inesperados do GP de Mônaco

Emanuel Colombari

Imagem: Emma Walsh/Acervo pessoal
Imagem: Emma Walsh/Acervo pessoal

Quem assiste ao Grande Prêmio de Mônaco pela TV não precisa de muita coisa para se convencer a respeito do charme do principado. Em meio a ruas estreias e sinuosas, até mesmo as construções mais simples de Monte Carlo parecem acolhedores apartamentos de veraneio, prontos para drinks com vista para o mar.

Mas há certas experiências que apenas a visita a Mônaco pode oferecer.

Situações inusitadas que apenas uma caminhada pela cidade, estilo dolce far niente, são capazes de entregar ao visitante. E que nem mesmo a transmissão oficial da corrida conseguiria captar.

Leia também:

Confira uma lista de sete situações típicas e inusitadas de Mônaco:

Elevadores e escadas rolantes

Imagem: Emanuel Colombari/Band

Monte Carlo é uma cidade – tecnicamente, um distrito – muito íngreme, com ladeiras muitas vezes exigentes. Para facilitar a vida de pedestres, há diversos elevadores públicos, que qualquer um pode utilizar gratuitamente para subir um quarteirão.

Não raro, há também escadas rolantes entre as construções, igualmente com o objetivo de facilitar a vida do pedestre. Tudo gratuito, limpo e conservado.

Máquinas de preservativos

O Brasil oferece preservativos gratuitamente, no SUS (Sistema Público de Saúde) e em outras dependências públicas – em São Paulo, por exemplo, é possível encontrar em estações de metrô. E Mônaco não fica devendo nesse caso.

Em diferentes acessos da cidade (como nos elevadores públicos), há máquinas de distribuição de camisinhas masculinas. E no ritmo festeiro de Monte Carlo durante o fim de semana da F1, não dá para dizer que a preocupação é sem propósito.

Italianês? Franciano?

Como o principado de Mônaco faz fronteira com a França e fica perto da divisa com a Itália, franceses e italianos representam contingentes consideráveis da população. O francês é a língua oficial, mas não é isolado.

No fim de semana da Fórmula 1, categoria na qual o italiano marca forte presença, o idioma ganha bastante destaque. A ponto de a narração oficial no circuito se alternar entre as duas línguas de forma quase natural, como se o narrador em italiano conversasse com o narrador francês. Na transmissão do canal de TV local, o Monaco Info, há corridas com narração em italiano e reportagens e comentários em francês. Já pensou?

Ferrari em iate

Imagem: Emanuel Colombari/Band

A quantidade de barcos e iates que ancoram à beira-mar para o GP de Mônaco é incalculável, então é preciso subir o nível para quem quiser se destacar neste engarrafamento marítimo.

Na edição de 2023 do GP de Mônaco, uma empresa de criptomoedas conseguiu: chamou a atenção ao colocar uma Ferrari F40 no deque de um iate. Impossível passar e não olhar.

Engarrafamento de alto nível em terra e mar

Andar de barco nos arredores do circuito seria uma experiência arriscada para um marinheiro sem experiência, já que a quantidade de barcos de todos os tamanhos é incalculável.

Mas o trânsito em terra não fica devendo. É comum ver o tráfego congestionado em ruas pequenas, enfileirando carros de centenas de milhares de euros – uma Lamborghini atrás de uma Ferrari, atrás de um Bentley, atrás de uma Mercedes, atrás de uma Aston Martin...

Pilotos chegando de barco

Com tanto trânsito nas ruas e avenidas, os pilotos certamente não querem correr o risco de atrasos para compromissos. Especialmente na Fórmula 1, com horários tão rigorosos.

Por isso, é comum ver pilotos chegando de barco ao paddock. Na Mercedes, por exemplo, tanto Lewis Hamilton quanto George Russell chegaram em embarcações.

Delivery na pista

Imagem: Emanuel Colombari/Band

Você está vendo a corrida, mas bateu aquela fome. O que fazer? Segura o apetite ou vai correndo comprar alguma coisa, torcendo para não pegar muita fila, podendo perder algum lance importante da prova?

Em Mônaco, isso não é problema: é possível pedir delivery de comida nas arquibancadas. Para isso, uma empresa disponibilizou cartazes com QR codes nos acessos às arquibancadas; com eles, era possível acessar o cardápio e encomendar lanches, entregues diretamente nos assentos informados.

A reportagem viajou a convite da PokerStars, patrocinadora oficial da Oracle Red Bull Racing.

Emanuel Colombari

Emanuel Colombari é jornalista com experiência em redações desde 2006, com passagens por Gazeta Esportiva, Agora São Paulo, Terra e UOL. Já cobriu kart, Fórmula 3, GT3, Dakar, Sertões, Indy, Stock Car e Fórmula 1. Aqui, compartilha um olhar diferente sobre o que rola na F-1.