Notícias

Retão de 2 km e corrida no sábado: conheça detalhes sobre o GP de Las Vegas de F1

Emanuel Colombari 31/03/2022 • 09:38
Imagem: Fórmula 1/Divulgação
Imagem: Fórmula 1/Divulgação

A categoria já vinha há algum tempo flertando com uma terceira prova nos Estados Unidos, que já recebia o GP dos EUA em Austin e receberá o GP de Miami a partir de 2022. Stefano Domenicali, diretor-executivo da F1, já havia deixado claro a meta de voltar à cidade, que recebeu provas nas temporadas 1981 e 1982.

Leia também:

O público talvez estranhe o fato de a prova ser marcada para um sábado – no caso, 25 de novembro. Serão 50 voltas em um trecho urbano, que promete ser asfaltado com rigor para evitar buracos e solavancos. E como já acontece em outras provas, como Singapura, Arábia Saudita e Bahrein, será realizada à noite.

O traçado terá 6,12 km e será o terceiro mais longo da categoria atualmente – apenas os traçados de Spa-Francorchamps (Bélgica) e Jedá (Arábia Saudita) devem ser maiores, respectivamente com 7,00 km e 6,14 km. A pista terá de 12m a 15m de largura e, por ser urbana, ser cercada de perto em boa parte por muros baixos e grades.

Imagem: Fórmula 1/Divulgação

O circuito em sentido anti-horário terá 14 curvas, sendo nove para a esquerda e cinco para a direita. Será um dos traçados com menos curvas, empatado com Zandvoort (Holanda), Hungaroring (Hungria) e Montreal (Canadá).  Red Bull Ring (Áustria), com 10 curvas, e Monza (Itália), com 11, são as únicas pistas com menos curvas.

Imagem: Fórmula 1/Divulgação

Um traçado longo e com poucas curvas resulta em uma média de velocidade alta. Embora os pilotos (obviamente) ainda não tenham corrido no futuro circuito de Las Vegas, a F1 calcula que os carros chegarão a uma velocidade de até 342 km/h.

A mais longa reta terá 2 km e passará pela região conhecida como The Strip (“A Faixa”, em inglês), que reúne alguns dos principais hotéis e cassinos de Las Vegas. Estabelecimentos como os hotéis Venetian, Wynn, Bellagio e Caesar’s Palace deveram ser bem visíveis ao telespectador.

Imagem: Fórmula 1/Divulgação

A parte final deste retão deverá se tornar um dos pontos de mais ultrapassagens, com abertura do DRS e uma sequência de curvas esquerda-direita-esquerda ao fim. O trecho fica ao lado do Cosmopolitan Hotel, de onde hóspedes terão vista privilegiada para os carros.

“Não poderíamos estar mais animados em trabalhar com nossos parceiros locais para criar um evento marcante”, disse Greg Maffei, presidente da Liberty Media, empresa que detém os direitos da F1. “O potencial da Fórmula 1 tem sido bem demonstrado ao longo das últimas temporadas, e o GP de Las Vegas apenas irá levar isso a um novo nível”, completou.

Imagem: Fórmula 1/Divulgação

Para Stefano Domenicali, diretor-executivo da categoria, “este é um incrível momento para a Fórmula 1, que demonstra o grande apelo e o crescimento de nosso esporte com uma terceira corrida nos EUA”. “Não há lugar melhor para a Fórmula 1 correr que a capital mundial do entretenimento, e mal podemos esperar pelo ano que vem”, acrescentou o italiano.

Emanuel Colombari

Emanuel Colombari é jornalista com experiência em redações desde 2006, com passagens por Gazeta Esportiva, Agora São Paulo, Terra e UOL. Já cobriu kart, Fórmula 3, GT3, Dakar, Sertões, Indy, Stock Car e Fórmula 1. Aqui, compartilha um olhar diferente sobre o que rola na F-1.