Notícias

Renovação com Pérez "emperra" a fila de pilotos da Red Bull até fora da F1

Emanuel Colombari 31/05/2022 • 13:15
Max Verstappen e Jüri Vips (Imagem: Formula 2)
Max Verstappen e Jüri Vips (Imagem: Formula 2)

A Red Bull anunciou nesta terça-feira (31) a renovação de contrato de Sergio Pérez até o fim de 2024. E se a permanência da dupla de titulares é uma ótima (e justa) notícia para o mexicano, cria um problemão para a equipe. Especificamente, para a fila de pilotos de olho em vagas.

A análise é do próprio site da Fórmula 1, lembrando o Red Bull Junior Team, programa de formação de pilotos da escuderia austríaca. Além de ter Pierre Gasly e Yuki Tsunoda na AlphaTauri pelo menos até o fim de 2022, a empresa ainda segura a fila de jovens corredores em categorias de acesso por mais um tempo – e sem saber muito bem o que fazer com eles.

O principal afetado pela negociação é Gasly. O francês tem compromisso com a AlphaTauri até o fim de 2022 e com a Red Bull até 2023. Embora os resultados de 2022 estejam aquém dos mostrados em anos anteriores, Gasly espera buscar uma vaga para brigar pelas primeiras posições – o que pode incluir o destino em outra equipe.

“Está claro há algum tempo que o caminho de Pierre Gasly de volta à Red Bull está bloqueado, não importa o quão impressionante ele tenha sido consistentemente na AlphaTauri. Portanto, esta notícia não será surpresa para ele”, analisou o jornalista Lawrence Barreto, correspondente da própria F1.

“A Red Bull ainda gostaria de mantê-lo em AlphaTauri, especialmente porque não há ninguém perto o suficiente de uma promoção agora, mas Gasly quer lutar por pódios e vitórias regularmente. É por isso que, pelo que compreendo, ele está considerando suas opções em outros lugares da Fórmula 1.”

Leia também:

Logo atrás, vêm Yuki Tsunoda e Alex Albon. O primeiro goza de prestígio com Helmut Marko, consulto de automobilismo da Red Bull, e deve ter tempo para mostrar mais resultados. “Mantendo-o sob a tutela de Franz Tost (chefe de equipe da AlphaTauri) por mais algum tempo, e permitindo a ele aprender em um ambiente com menos pressão, aumentam as chances de a Red Bull conseguir um piloto mentalmente forte e mais experiente, que possa aproveitar sua imensa velocidade e que estará pronto para dar um passo à frente, se necessário, em 2025”, avaliou Barreto.

O segundo, cedido à Williams em 2022, não deve retornar tão cedo à Red Bull ou à AlphaTauri. “Alex Albon é outra apólice de seguro da Red Bull, mas ele tem se destacado na Williams e, enquanto a Red Bull mantém um relacionamento com ele de forma a poder vê-lo em uma de suas equipes no futuro, eles não precisam ativar esta opção por uns dois anos, pelo menos”, completou o texto.

Manter cinco pilotos no grid por mais alguns anos não seria um grande problema para a Red Bull, se não fosse o Red Bull Junior Team. Atualmente, há dez pilotos no programa, sendo cinco apenas na Fórmula 2: Jüri Vips (correndo pela equipe Hitech), Dennis Hauger (na Prema), Liam Lawson (pela Carlin), Jehan Daruvala (também na Prema) e Ayumu Iwasa (na Dams).

Da lista, os que mais se complicam são Vips e Daruvala, que disputam o terceiro ano na F2 – o indiano é o terceiro colocado da temporada e chegou a ser especulado em uma vaga na Haas em 2022, enquanto o estoniano é o quinto e participou dos treinos livres com a Red Bull no GP da Espanha.

Para os dois (e também para os demais), a sensação é de ficar sem chances na F1 a curto prazo dentro do programa da Red Bull. Para a análise do site de Lawrence Barreto, ambos “ficarão de fora”, mesmo com desempenhos competitivos.

Neste caso, as alternativas para cada um seriam continuar na F2 em 2023 (o que seria impensável em caso de título), virar piloto de testes (assim como aconteceu com Oscar Piastri na Alpine), buscar vagas fora do guarda-chuva da Red Bull ou se aventurar em outras categorias além da F1.

Emanuel Colombari

Emanuel Colombari é jornalista com experiência em redações desde 2006, com passagens por Gazeta Esportiva, Agora São Paulo, Terra e UOL. Já cobriu kart, Fórmula 3, GT3, Dakar, Sertões, Indy, Stock Car e Fórmula 1. Aqui, compartilha um olhar diferente sobre o que rola na F-1.