Fórmula 1

Chefe da Red Bull admite que escassez atual de pontos de Pérez é "insustentável"

Christian Horner diz que precisa dos dois carros pontuando para vencer Mundial de Construtores; CEO da McLaren diz que desempenho do mexicano decidirá disputa

Chefe da Red Bull admite que escassez atual de pontos de Pérez é "insustentável"
REUTERS/Leonhard Foeger

Após mais um desempenho frustrante de Sergio Pérez na temporada 2024 de Fórmula 1, o mexicano foi 17º no GP da Grã-Bretanha, o chefe da Red Bull, Christian Horner, admitiu que a escassez de pontos por parte do mexicano é insustentável. 

“(Perez) sabe que é insustentável não marcar pontos. Precisamos pontuar com aquele carro e ele sabe disso. Ele sabe o seu papel e o seu objetivo, então não tem ninguém com mais vontade de voltar a performar novamente do que ele. Precisamos dos dois carros pontuando para vencermos o Mundial de Construtores", diz Christian Horner. 

Apesar de ter começado a temporada bem, com cinco pódios em seis corridas, o que lhe ajudou a conquistar os 118 pontos que tem atualmente (6º lugar na tabela), o desempenho nas últimas cinco etapas deixou a desejar, com apenas 11 pontos marcados - para efeito de comparação, Max Verstappen anotou 94 pontos no mesmo período. 

E quem agradece é a McLaren, que vai vendo a distância para a Red Bull diminuir no Mundial de Construtores. A diferença entre ambas era de 114 pontos (258 a 154) após ao GP da Emilia-Romagna, a sétima etapa do ano. Agora, ao fim da metade do campeonato, a vantagem da equipe austríaca caiu para 78 pontos. O CEO da McLaren, Zak Brown, crê que Pérez será o fiel o fator decisivo para o resultado final da disputa entre escuderias.  

“No fim do dia, vai depender do Pérez. Precisamos presumir que Max será primeiro, segundo ou terceiro em todas as corridas. Provavelmente, mais primeiro que terceiro. Sergio performando mal é o que facilita para nós. Acho que se continuarmos marcando os mesmos pontos que marcamos nas últimas seis corridas, no fim do ano a gente finaliza o trabalho (de conquistar o Mundial de Construtores). Estamos cientes disso”, diz Zak. 

Apesar de ter assinado um novo contrato com a Red Bull, o que, em tese lhe daria mais tranquilidade para trabalhar, Pérez não tem conseguido bons desempenhos. O mexicano abandonou a classificação da corrida em Silverstone ainda no Q1, em sua volta de saída dos boxes, momento em que os pilotos, em tese, não estão em aceleração total em busca de tempo (veja o acidente abaixo).

Tópicos relacionados

Notícias

Carregar mais