Fórmula 1

Mercedes tenta conter expectativas com novidades no carro para GP da Inglaterra

Equipe revela que terá atualizações para o W13 na próxima etapa, mas reconhece dificuldade em alcançar Ferrari e Red Bull

Da redação 23/06/2022 • 18:02 - Atualizado em 23/06/2022 • 18:07
George Russell no GP do Canadá
George Russell no GP do Canadá
Mercedes AMG F1

Além de revelar que acredita ter encontrado a solução para o porpoising (efeito aerodinâmico que faz o carro quicar), a Mercedes confirmou que introduzirá atualizações no carro de 2022 no próximo GP da F1, na Inglaterra, em 3 de julho. 

“Estamos levando novas peças para Silverstone para tentar evoluir com o carro, extrair mais performance. Silverstone é um circuito bom para o nosso carro, como Barcelona, mas a talvez um pouco mais complicado. A pista é bem mais suave que as últimas três, mas ainda não é Barcelona”, afirma o diretor técnico da equipe, Mike Elliott.

Apesar de a pista ser melhor para o carro da Mercedes e das atualizações, o engenheiro procura conter as expectativas de melhora na performance do W13.  

“Ao mesmo tempo, precisamos ser honestos e admitir que estamos um pouco atrás do pelotão de ferrari e Red Bull, e que numa corrida normal será complicado. Precisamos conter nossas expectativas e fazer o trabalho, acumular dados e pensar em boas ideias não apenas para Silverstone, mas para o resto do campeonato”

Apesar do déficit de potência para os rivais em 2022, a Mercedes se beneficia de um carro confiável, que não quebra. Tanto que a dupla da equipe alemã terminou todas as nove corridas da temporada. Russell, invlusive, está à frente de Sainz na classificação do Mundial de Pilotos.