Fórmula 1

F1: Chuva agita voltas finais, Hamilton vence na Rússia e conquista 100ª vitória

Lando Norris deixou vitória escapar nas voltas finais ao tentar se segurar com os slicks no asfalto molhado

Da Redação 26/09/2021 • 10:36 - Atualizado em 27/09/2021 • 09:37

Lewis Hamilton conquistou neste domingo (26) uma vitória surpreendente no Grande Prêmio da Rússia de Fórmula 1. O britânico da Mercedes fez uma largada ruim, mas conseguiu um ritmo competitivo, e acabou beneficiado pela chuva no fim.

Frente à chuva que esperou para cair nas voltas finais, o heptacampeão levou a melhor ao antecipar a troca de pneus. Lando Norris vinha liderando com a McLaren, mas tentou se segurar com os slicks, mesmo com o asfalto já molhado. Acabou não se segurando na pista e terminou em sétimo.

No fim, Hamilton ficou com o primeiro lugar e conquistou sua 100ª vitória na história da categoria. Max Verstappen foi o segundo, em uma prova competitiva que também acabou coroada pelo asfalto molhado. Carlos Sainz, da Ferrari, completou o pódio.

Com o resultado da prova, Lewis Hamilton chegou a 246,5 pontos na temporada e reassumiu a liderança do Mundial de Piloto. Max Verstappen, com 244,5, caiu para o segundo lugar. Valtteri Bottas (151), Lando Norris (139) e Sergio Pérez (120) completam as cinco primeiras posições.

A 15ª etapa da temporada 2021 foi novamente atração na tela da Band, com narração de Sérgio Maurício, comentários de Reginaldo Leme e Max Wilson e reportagem de Mariana Becker direto de Sochi. Uma transmissão que fez o fã da F1 não perder nenhum detalhe, desde antes da largada até o fim da festa do pódio.

Confira os principais destaques da prova

1. Disputas na ponta atrapalham Hamilton

O começo teve o pole position Lando Norris largando bem para manter a ponta, com Carlos Sainz chegando a perder a segunda posição para George Russell. No entanto, na disputa entre Ferrari e Williams, Lewis Hamilton ficou sem espaço e caiu do quarto para o sétimo lugar.

No fim, Sainz se recuperou, e não apenas recuperou a segunda posição como ainda tomou a liderança de Norris. Atrás do trio, Lance Stroll se deu bem: largou do sétimo lugar, ultrapassou Daniel Ricciardo e Lewis Hamilton e se aproveitou da escapada de Fernando Alonso para assumir a quarta posição. Na segunda volta, Hamilton passou Alonso.

2. Verstappen escalando o pelotão

O holandês da Red Bull largou da 20ª posição, após uma punição. E a Mercedes optou por trocar o motor de Valtteri Bottas, que caiu para 16º no grid, de forma a colocar o holandês para atrapalhar o rival.

Só que não deu muito certo. Verstappen fez um começo de prova competitivo e não demorou a ganhar posições. Na volta 7, ultrapassou Bottas e ganhou a 14ª posição. Na volta 10, já era o 12º colocado.

3. McLaren andando na frente, mas errando nos boxes

Lando Norris chegou a acusar o desgaste do pneu dianteiro esquerdo pelo rádio, mas conseguiu se manter competitivo antes da primeira janela de trocas. Na 13ª volta, abriu a asa e conseguiu ultrapassar Sainz para retomar a primeira posição.

Russell vinha em terceiro, mas trocou pneus na volta 15 e caiu para 15º. Daniel Ricciardo herdou o terceiro lugar, com Hamilton em quarto. Na entrada da volta 15, o espanhol da Ferrari entrou para trocar pneus, colocando a dupla da McLaren nas duas primeiras colocações.

O australiano parou na volta 23 e viu a McLaren se complicar. Voltou em 14º lugar, e viu Hamilton herdar o segundo lugar com mais tranquilidade.

4. Trocas pela liderança

Tanto Hamilton quanto Verstappen entraram nos boxes na volta 27, quase ao mesmo tempo - o britânico entrou e saiu antes. No fim, o piloto da Mercedes voltou em nono, enquanto o rival da Red Bull voltou em 12º lugar. Entre eles, Daniel Ricciardo e George Russell. O piloto da Williams rapidamente foi superado.

Lando Norris parou na volta 29 e conseguiu uma troca de 2s9. Voltou na quarta posição, atrás de três pilotos que não tinham parado: Sergio Perez, Fernando Alonso e Charles Leclerc.

Quando Perez e Alonso pararam na volta 37, Hamilton já estava na cola. Assim, Norris e Hamilton assumiram as duas primeiras posições. A disputa para o fim ficou restrita aos dois.

5. Chuva decide nas voltas finais

Nas voltas finais, a chuva finalmente chegou e apimentou de vez a prova. Norris chegou a escapar da pista na volta 47 e deixou Hamilton encostar de vez, chegando a diminuir a diferença para 0s3. Na volta 48, o britânico da McLaren escapou de novo, e o rival da Mercedes decidiu entrar nos boxes para trocar pneus na volta 49.

Norris seguiu na pista para tentar segurar a liderança com pneus slick – a ponto de discutir com a equipe pelo rádio. Sergio Perez, a essa altura terceiro, também seguiu. Pilotos como Lance Stroll e Pierre Gasly não conseguiam se manter na pista.

Com a chuva cada vez mais forte, Norris não conseguiu se segurar na pista e rodou mais uma vez na volta 51. Hamilton, com pneus de chuva, assumiu a liderança com tranquilidade. No fim, cruzou a linha de chega em primeiro e venceu pela 100º vez na Fórmula 1. A Norris, com uma troca de pneus tardia, restou apenas a sétima posição e o ponto da melhor volta.

Confira a classificação final do GP da Rússia

Piloto do dia: Lando Norris

A estratégia arriscada no fim acabou custando caro, mas o britânico da McLaren ganhou o reconhecimento do público. Pole position e líder durante boa parte da corrida, Norris foi eleito o piloto do dia.

E quando é a próxima etapa?

A Fórmula 1 retorna agora no final de semana dos dias 8, 9 e 10 de outubro com o Grande Prêmio da Turquia, no Istambul Park, em Tuzla. Tudo, mais uma vez, com cobertura completa do Grupo Bandeirantes de Comunicação.

  • Fórmula 1
  • GP da Rússia
  • Lewis Hamilton