Fórmula 1

F1: Para Massa, 'botão errado na hora errada' custou vitória a Hamilton

Britânico da Mercedes liderava após relargada, mas escapou e terminou GP do Azerbaijão em 15º

Da Redação, com BandNews TV 07/06/2021 • 14:25 - Atualizado em 07/06/2021 • 14:34
Britânico da Mercedes liderava após relargada, mas escapou e terminou GP do Azerbaijão em 15º
Britânico da Mercedes liderava após relargada, mas escapou e terminou GP do Azerbaijão em 15º
F1/Twitter

O Grande Prêmio do Azerbaijão do último domingo (6) foi marcado por uma surpresa nas retas finais. Na relargada faltando duas voltas para o fim, Lewis Hamilton tomou a liderança da Sergio Perez, mas perdeu o freio na curva 1 e viu o mexicano da Red Bull recuperar o primeiro lugar.

Em entrevista à BandNews TV nesta segunda-feira (7), Felipe Massa tentou explicar o que aconteceu com a Mercedes do heptacampeão. Para o ex-piloto de Sauber, Ferrari e Williams, Hamilton cometeu um erro com o balanço de freios do carro, regulado por um botão no volante.

“Acho que o Hamilton acabou errando, encostando no botão errado no momento errado. Ficou aquele botão ligado o tempo todo. Na relargada, foi frear, mas o freio devia estar todo para frente do carro e ele não conseguiu fazer a curva”, analisou Massa.

“É muito difícil ver o Hamilton errar dessa maneira. Acredito que tinha um problema ali no carro ou, ao que parece, que ele apertou o botão errado, onde acabou jogando fora uma vitória”, avaliou.

O atual piloto da Stock Car Brasil apontou para um detalhe na relargada, que poderia indicar o problema no sistema de freios da Mercedes de Hamilton: o excesso de fumaça no carro, mesmo parado.

“Você olha que o freio do Hamilton está soltando fumaça o tempo todo, então a temperatura estava bem alta”, acredita. “Acho que o que tirou ele foi realmente um problema. O Hamilton tem um talento de ser superconstante, ele erra muito pouco. Ele vem vencendo os últimos campeonatos não só na velocidade, mas usando a cabeça. Nesse caso, acho que aconteceu um problema diferente.”

A avaliação foi semelhante à de Toto Wolff, chefe de equipe da Mercedes na Fórmula 1. Ao site oficial da categoria, o dirigente reconheceu que Hamilton “tocou em um botão (no volante), e o balanço do freio mudou”.

“O balanço do freio foi todo para frente, então obviamente o carro não para”, descreveu Wolff, que assegurou que o incidente protagonizado por Hamilton “não pode ser chamado de erro”.

Massa também isentou Hamilton no caso, que acabou deixando o heptacampeão apenas com o 15º lugar em Baku. Para o brasileiro, os pilotos de Fórmula 1 estão acostumados com o grande número de funções controladas pelos botões do volante.

“Se você olhar a Fórmula 1, desde a época em que eu entrei (2002), sempre teve muitos comandos no volante. Quando o piloto entra na Fórmula 1, tem que aprender a trabalhar com todos os comandos no volante. É uma coisa completamente nova comparando com outras categorias”, afirmou.

O GP do Azerbaijão, no entanto, mostrou novamente força da Red Bull na disputa com a Mercedes. Max Verstappen liderou boa parte da prova, mas abandonou após um acidente nas últimas voltas. Sergio Perez assumiu a liderança e, com o erro de Hamilton na relargada, acabou vencendo a prova. São três vitórias do time austríaco até aqui, contra três da Mercedes.

“Acho que tem uma possibilidade de uma briga muito grande”, prevê Massa. “Se a Red Bull conseguir ser mais competitiva e vencer corridas como essa, aí o campeonato pode ficar totalmente aberto até a última etapa do ano.”

  • Fórmula 1
  • Felipe Massa
  • Lewis Hamilton
  • GP do Azerbaijão