Fórmula 1

Recuperação de Zhou é vitória em pior resultado da Alfa Romeo na temporada

Equipe não havia sofrido abandonos com dois carros em mesma prova no ano; mesmo assim, comemora piloto ileso após capotamento

Da redação 04/07/2022 • 08:31 - Atualizado em 04/07/2022 • 08:33
Equipe não havia sofrido abandonos com dois carros em mesma prova no ano
Equipe não havia sofrido abandonos com dois carros em mesma prova no ano
Alfa Romeo Orlen

O Grande Prêmio da Inglaterra não deixará saudades na Alfa Romeo. Pela primeira vez em 2022, nenhum dos carros da equipe terminou uma corrida – sendo que a prova em Silverstone ainda viu o chinês Guanyu Zhou se envolver em um acidente de consideráveis proporções.

Logo na largada, Zhou foi atingido pela Mercedes de George Russell e capotou, o que provocou a paralisação da corrida por quase uma hora. Após um demorado resgate, o piloto da Alfa Romeo foi levado ao centro médico do circuito para avaliações. Em pouco tempo, recebeu alta.

“Foi uma grande batida e estou feliz por estar bem. Os seguranças e a equipe médica na pista foram fantásticos em sua rápida resposta, e eu também devo meus agradecimentos à FIA e à Fórmula 1 por todo o trabalho que têm feito – e continuam fazendo – para aumentar a segurança dos carros”, celebrou Zhou.

“O halo me salvou hoje, e isso serve para mostrar que todo passo que damos para melhorar nossos carros tem resultados reais e valiosos. Estou mais atento do que nunca para voltar à pista e fazer o que amo. Estou em plenas condições e ansioso para o GP da Áustria da próxima semana”, completou.

O quarto abandono de Zhou na temporada (Miami, Espanha, Canadá e Inglaterra) coincidiu com o segundo abandono de Valtteri Bottas em 2022 (Arábia Saudita e Inglaterra). Com problema de câmbio, o finlandês recolheu na 20ª volta.

Assim, o GP da Inglaterra foi o terceiro no ano no qual a Alfa Romeo não somou pontos. No entanto, nas outras duas vezes em que isso aconteceu, passou perto. Na Arábia Saudita, Zhou foi 11º e Bottas abandonou. No Azerbaijão, Bottas foi o 11º e Zhou abandonou.

Para a equipe, no entanto, o revés é o de menos. “Acho que todos podemos concordar que o mais importante hoje é ver Zhou sair de um acidente tão grande sem qualquer lesão. O que testemunhamos foram cenas dramáticas, e mais uma vez temos que agradecer pelo resultado positivo que as grandes melhoras de segurança lideradas pela FIA e pela Fórmula 1 tiveram”, destacou o Frédéric Vasseur, chefe de equipe do time operado pela Sauber.

“O trabalho para tornar nosso esporte mais seguro nunca terminar, e a corrida de hoje nos lembra o quão importante isso é: Zhou está bem e pronto para a corrida na Áustria na próxima semana, e esta é a grande vitória do dia”, completou.