Fórmula 1

Após suspensão, Red Bull encerra contrato de piloto por comentários racistas

Juri Vips fez comentários racistas e homofóbicos durante live em plataforma de transmissão de jogos

Da redação 28/06/2022 • 13:44
Juri Vips, ex-piloto da academia Red Bull
Red Bull Racing

Após suspender o contrato do estoniano Jüri Vips, de 21 anos, membro da academia de pilotos da equipe, após comentários racistas e homofóbicos em uma live na Twitch, a Red Bull Racing anunciou, nesta terça-feira (28), que encerrou definitivamente o vínculo com o piloto da F2. 

"Após investigação no incidente online envolvendo Juri Vips, a Red Bull Racing decidiu encerrar o contrato de piloto reserva e de testes de Juri. O time não apoia com nenhuma forma de racismo", afirmou a escuderia austríaca em comunicado. 

Ocorreu um problema ao carregar o tweet

 

Jüri Vips usou o termo “nigga” e disse que “rosa é uma cor gay” durante live no canal do piloto e também membro da academia da Red Bull, Liam Lawson. A Red Bull comunicou que abriu uma investigação para apurar o caso.

Em nota publicada em suas redes sociais na semana passada, Jüri se desculpou e disse que as palavras utilizadas por ele são inaceitáveis, afirmando que iria cooperar com a investigação.

Confira a nota divulgada por Jüri Vips:

“Desejo me desculpar pela linguagem ofensiva usada durante uma transmissão de jogo ao vivo hoje cedo. Esta linguagem é totalmente inaceitável e não retrata os valores e princípios que mantenho. Lamento profundamente minhas ações e este não é o exemplo que desejo dar. Vou cooperar plenamente com a investigação”