Fórmula 1

Reginaldo Leme destaca 'vitórias' pessoais de Hamilton e Norris na Emilia-Romagna

Comentaristas analisam segunda etapa da Fórmula 1, que teve Verstappen como vencedor

Da Redação 18/04/2021 • 13:21 - Atualizado em 18/04/2021 • 13:32
Pódio do GP da Emilia-Romagna: mesmo em segundo, Hamilton tem motivos para comemorar
Pódio do GP da Emilia-Romagna: mesmo em segundo, Hamilton tem motivos para comemorar
Reprodução/Band

Um pódio, três pilotos, três equipes e todos com motivos especiais para comemorar o resultado do Grande Prêmio da Emilia-Romagna, na Itália, neste domingo, 18. O holandês Max Verstappen, da Red Bull, que venceu a corrida, o britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, o segundo colocado, e o terceiro, o jovem, também britânico, Lando Norris, da McLaren: para Reginaldo Leme, os três saíram com vitórias pessoais, principalmente pelas circunstâncias da segunda etapa da temporada 2021 da Fórmula 1.

“Todos têm razões de sobra para estarem muito felizes. Verstappen, recuperando-se de uma vitória que considerava dele no Bahrein, e acabou perdendo. Hamilton, que estava perdido nessa corrida e conseguiu sair de oitavo para segundo. E o Norris, um garoto extremamente talentoso, que foi ao pódio pela segunda vez e ainda vai fazer muita coisa boa esse ano”, analisou Leme durante a transmissão da Band.

“Essa é a Fórmula 1 que a gente quer ver”, completou.

No caso do holandês, o comentarista prevê que o piloto da Red Bull ainda vai subir ao topo do pódio mais vezes na temporada. “Amadurecido, porque talento ele sempre teve, é um piloto que vai ganhar muitas corridas esse ano”, prevê Leme, para quem Verstappen é um “gênio”.

O vencedor poderia ainda sair da pista líder do campeonato, mas uma volta mais rápida cravada por Hamilton nos últimos momentos da prova acabou, nas palavras do comentarista, tirando o “doce da boca” de Verstappen, um ponto atrás somente do britânico: 44 a 43.

CLASSIFICAÇÃO: Veja como ficou o campeonato

Hamilton fez, inclusive, uma impressionante prova de recuperação. Após um erro, o atual campeão foi parar fora da pista, mas conseguiu voltar – e ainda teve sorte. Uma bandeira vermelha, porém, reduziu o prejuízo. Mesmo retornando em oitavo, o piloto terminou em segundo.

“Saiu num lucro enorme, por tudo que aconteceu, inclusive ele errar, o que é raríssimo. Graças à melhor volta obtida duas voltas do fim, segue líder do campeonato”, analisou Reginaldo.

Hamilton competindo (pra valer!)

A vida do britânico deve ser, inclusive, bem mais difícil que em 2020. Para o comentarista Max Wilson, da Band, Hamilton está experimentando algo que não encarava há algum tempo: competir.

“E competir é o que todo competidor quer. É muito diferente o semblante dele, mesmo chegando em segundo, comparando com quando ele ganhava corridas com meia pista de diferença. O piloto quer competir, quer desafios, e ele tem um desfio muito grande contra esse piloto sensacional que Max Verstappen”, analisou.

Para contribuir com ainda mais emoção à corrida, o clima mudou várias vezes durante a prova.

“Quando começa com chuva, depois seca, tem troca de pneus, [a entrada do] safety car, e tem uma recuperação fantástica dessa do Hamilton, é uma corrida espetacular. Mas com mérito total do Verstappen”, afirmou.

  • Fórmula 1