Esportes

Chelsea anuncia venda do clube para consórcio americano por R$ 15,6 bilhões

Empresário Todd Boehly, coproprietário do Los Angeles Lakers e dos Los Angeles Dodgers, assinou os termos da compra dos Blues por 2,5 bi de libras

Vinícius Batista 06/05/2022 • 22:23 - Atualizado em 07/05/2022 • 10:59
Chelsea é vendido para consórcio americano por R$ 15,6 bilhões
Chelsea é vendido para consórcio americano por R$ 15,6 bilhões
Chelsea FC

O Chelsea, um dos clubes de futebol mais valiosos da Inglaterra, tem um novo dono. A equipe anunciou na noite desta sexta-feira (6) que o consórcio americano, liderado pelos empresários Todd Boehly, Mark Walter e Hansjoerg Wyss e financiado pela Clearlake Capital, será o novo proprietário dos Blues.

Boehly vai pagar 2,5 bilhões de libras (cerca de R$ 15,6 bilhões) para comprar as ações do Chelsea junto ao empresário Roman Abramovich, que colocou o clube inglês à venda após as sanções do Reino Unido por conta da sua relação próxima com o presidente da Rússia, Vladmir Putin. Todos esses recursos serão doados para causas de caridade, como o próprio Abramovich afirmou ao anunciar a negociação.

Além disso, o consórcio vai investir 1,75 bilhão de libras em investimentos adicionais para o benefício do clube, incluindo melhoras no Stamford Bridge, estádio do Chelsea, na academia e equipe de futebol feminino, além de financiamento para a fundação dos Blues.

O consórcio liderado pelo empresário Todd Boehly também é dono do Los Angeles Lakers, uma das principais franquias de basquete da NBA, a liga mais popular do mundo, e do Los Angeles Dodgers, tradicional clube de beisebol da primeira divisão norte-americana, a MLB. A venda definitiva do Chelsea deve ser concretizada ao final de maio.

Veja a nota completa do Chelsea:


"O Chelsea Football Club pode confirmar que os termos foram acordados para um novo grupo de proprietários, liderado por Todd Boehly, Clearlake Capital, Mark Walter e Hansjoerg Wyss, para adquirir o clube.

Do investimento total feito, £ 2,5 bilhões serão aplicados para comprar as ações do Clube e esses recursos serão depositados em uma conta bancária congelada no Reino Unido com a intenção de doar 100% para causas de caridade, conforme confirmado por Roman Abramovich. A aprovação do governo do Reino Unido será necessária para que os recursos sejam transferidos da conta bancária congelada do Reino Unido.

Além disso, os novos proprietários propostos comprometerão £ 1,75 bilhão em investimentos adicionais para o benefício do clube. Isso inclui investimentos em Stamford Bridge, Academia, Seleção Feminina e Kingsmeadow e financiamento contínuo para a Fundação Chelsea.

A venda deve ser concluída no final de maio, sujeita a todas as aprovações regulatórias necessárias. Mais detalhes serão fornecidos na ocasião."