Esportes

Cuca revela bastidores e narra como Pelé, mesmo debilitado, motivou o Santos contra o Boca

Da Redação, com Os Donos da Bola 14/01/2021 • 14:08
Pelé falou com o elenco do Santos antes da semi contra o Boca (foto de arquivo)
Pelé falou com o elenco do Santos antes da semi contra o Boca (foto de arquivo)
Bruno Santos/Folhapress

Antes de entrar em campo na Vila Belmiro, na última quarta-feira, 13, pela semifinal da Libertadores contra o Boca Juniors, os jogadores do Santos tiveram uma preleção de luxo: Pelé, mesmo debilitado, falou em vídeo, ao vivo, com o elenco no vestiário, para motivar o grupo em busca da vaga na decisão. E contra o mesmo adversário que ele, o Rei, venceu na final da mesma competição em 1963. Um dia depois da vitória por 3 a 0, o técnico Cuca revelou, em entrevista ao Os Donos da Bola, os bastidores do ato.

Segundo o treinador, o primeiro contato foi com Edinho, filho de Pelé e técnico da equipe sub-23 do Santos.

“Perguntei ao Edinho: ‘seu pai não pode falar?’. Não tem motivação maior que essa, conta Cuca, que descreve um Pelé debilitado, mas com disposição não só para dar força aos jogadores, como brincar com o grupo.

“Ele está debilitado, na cama, não está numa condição ideal, não se locomove sozinho, ficou constrangido, mas falou com a gente, com uma caixa de som, brincou com o pessoal...”, narrou.

No vestiário, os santistas responderam que ofereceriam a vitória a Pelé. E o triunfo de 3 a 0 acabou servindo como uma homenagem ao Rei.

“Falamos que venceríamos e ofereceríamos a vitória a ele. Quem diria: vencer e oferecer ao Pelé. Ele é maior orgulho que nós brasileiros temos, não só no desporto, mas em tudo”, disse Cuca.

Por fim, Pelé deu um último conselho.

“Ele falou para termos fé acima de tudo, acreditar em Deus. E foi maravilhoso. Todo mundo aplaudiu e saímos dali para o jogo super motivados”, concluiu.

  • Santos
  • Cuca
  • Pelé