Esportes

Ex-secretário da CBF detona atual presidente da entidade: "Caiu de paraquedas"

Walter Feldman fez fortes críticas a Ednaldo Rodrigues e disse que foi demitido por propor reuniões e recepções dos clubes na sede no Rio de Janeiro

Da Redação, com Rádio Bandeirantes 05/07/2022 • 11:30

Ex-secretário-geral da CBF, Walter Feldman fez duras críticas ao atual presidente, Ednaldo Rodrigues, em entrevista ao Esporte em Debate, da Rádio Bandeirantes, na última segunda-feira (4). O dirigente disse que não concorda com a gestão e afirmou que o mandatário “caiu de paraquedas”.

“É muito triste. Essa atual direção caiu de paraquedas e não tem nenhuma decantação histórica para estar no comando do futebol brasileiro. Foi uma questão de contingências e com um trabalho enorme de fazer críticas ao passado porque não tem projeto algum para o presidente”, disparou Feldman.

“Eu convivi com o Ednaldo em praticamente todos os anos que estive na secretaria geral da CBF. (Ele) era uma figura de segundo escalão. Ele nunca teve uma presença marcante, um papel determinante. Ele ainda elogiava a antiga gestão, me ligava para me cumprimentar quando eu dava entrevista, mas o Ednaldo teve uma mudança total na postura e no comportamento", completou.

O ex-secretário-geral ainda revelou que Ednaldo Rodrigues não gostava da forma como os clubes de futebol eram atendidos e que foi demitido da CBF por propor mais reuniões e recepções das equipes do Brasil na sede da entidade.

“Eu caí por causa disso. Quando o (Rogério) Caboclo caiu, eu batalhei para que os clubes da Série A fossem recebidos na CBF. Toda a direção era contra e o Ednaldo era contra. Eles não queriam que os clubes fossem recebidos, porque eles trariam a posição da liga. Mas eu achava que deveria recebê-los”, disse.

Por fim, Walter Feldman chegou a afirmar que Rogério Caboclo, ex-presidente da CBF, e sua equipe deram apoio ao técnico da seleção brasileira, Tite, e que pessoas de "segundo escalão" e outras “sem importância” queriam a saída do treinador.