Esportes

Seis fatos e curiosidades da fase de grupos da Copa Africana das Nações

Oitavas de final se iniciam no domingo (23), com transmissão da Band

Rodrigo Lima 22/01/2022 • 16:50 - Atualizado em 22/01/2022 • 21:21
Gabão fez história na Copa Africana das Nações
Gabão fez história na Copa Africana das Nações
CAF

A fase de grupos da Copa Africana das Nações chegou ao fim e a competição teve muitos resultados históricos. Agora, dezesseis equipes disputam a fase de oitavas de final, com transmissão exclusiva da Band.

Curiosidades da edição 2021 da Copa Africana das Nações:

Decepcionou

Gana encerrou a sua participação na Copa Africana das Nações sem vencer uma única partida. É a primeira vez que os tetracampeões do torneio não avançam pela fase de grupos.

Bons estreantes

Gâmbia e Comores avançaram para a fase oitavas de final logo na primeira aparição das duas seleções na Copa Africana das Nações. Está foi a primeira vez em que dois estreantes avançaram na fase de grupos em uma edição do torneio desde 1965, a primeira com fase de grupos.

Gol de ouro

Senegal liderou o Grupo B da Copa Africana das Nações com 5 pontos, mas acabou se tornando a primeira equipe, desde 1994, a liderar um grupo na Copa Africana das Nações com apenas um gol na competição.

Penalidade máxima

Ao todo, foram marcados dez gols de pênalti na fase de grupos da Copa Africana das Nações. Esse é o maior número já registrado na primeira fase em uma única edição do torneio.

Artilheiro da casa

Jogando em casa, Camarões está fazendo bonito na Copa Africana das Nações e Aboubakar é o artilheiro dos donos da casa com cinco gols. Nenhum outro jogador camaronês marcou mais gols em uma única edição da competição.

Cadê o campeão?

Atual campeã do torneio, a Argélia foi eliminada na primeira fase se tornou a primeira seleção a perder dois jogos na fase de grupos defendendo o título da Copa Africana das Nações.

A Band transmite o confronto entre Burkina Faso e Gabão neste domingo, às 13h, com narração de Eduardo Castro e os comentários de Souza e Fábio Piperno. Mais tarde, às 16h, a Nigéria enfrenta a Tunísia, com narração de Oliveira Andrade e comentários de Velloso e Rafael Oliveira.