Esportes

Empate com o Flamengo foi "histórico e simbólico", diz presidente do Grêmio

Romildo Bolzan elogiou trabalho de Mancini e cravou que duelo contra o Bahia é "jogo do ano"

Da Redação, com Rádio Bandeirantes 25/11/2021 • 19:47

Em entrevista a Elia Júnior, no programa Nossa Área, da Rádio Bandeirante, o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan, disse que o empate em 2 a 2 com o Flamengo, na última terça-feira (23), já está na história do "Imortal".

Jogando em casa, o Grêmio saiu perdendo por 2 a 0, mas foi buscar o improvável empate. "Foi um resultado histórico e simbólico. Houve reação e indignação dos nossos jogadores. Poderíamos ter até vencido esse jogo", lembrou o dirigente.

Vindo de duas vitórias e um empate, o Grêmio está hoje na 18ª colocação, com 36 pontos, a quatro do Juventude, o primeiro time fora do Z4. Romildo credita esse viés de alto da equipe ao trabalho de Vagner Mancini, contratado em outubro para o lugar de Felipão.

"O [Vagner] Mancini tem capacidade de resistência e ele é um técnico que dá resultados rapidamente. Ele sabe aglutinar o grupo, tem bom diagnóstico estratégico e tático. A campanha dele é muito boa. Ele foi contratado para liderar uma recuperação no curto prazo, e isso vem acontecendo", disse Romildo.

Na próxima sexta-feira (26), o Grêmio faz um jogo crucial para a sua manutenção na Série A. A equipe encara o Bahia, que tem 37 pontos, na Arena Fonte Nova.  

Para Romildo, o placar desse jogo pode selar o futuro de uma das equipes na temporada. "Dependemos só das nossas forças [para sair do Z4]. Podemos chegar aos 48 pontos, que é o suficiente para escapar do rebaixamento. Acredito que esse jogo é o mais importante do Grêmio no ano."