Mundial de Clubes

Abel Ferreira está sendo demagogo, diz empresário de Endrick

Wagner Ribeiro diz que técnico do Palmeiras foi infeliz ao recomendar viagem à Disney no lugar de ir ao Mundial de Clubes

Da Redação, com Rádio Bandeirantes 28/01/2022 • 14:27 - Atualizado em 28/01/2022 • 19:15

As atuações na campanha campeã do Palmeiras na Copinha fizeram com que o jovem Endrick passasse a ser cogitado no grupo que disputará o Mundial de Clubes em fevereiro, em Abu Dhabi. O técnico Abel Ferreira, porém, descartou a possibilidade. Mais: o treinador, em declaração polêmica, sugeriu que o jogador, de apenas 15 anos, viajasse à Disney. O empresário de Endrick, Wagner Ribeiro, saiu em defesa do seu agenciado e criticou a postura de Abel.

“O Abel está sendo demagogo”, disparou Ribeiro em entrevista ao jornalista Elia Jr., no programa Nossa Área, da Rádio Bandeirantes, nesta sexta-feira (28).

“Ninguém está defendendo que ele leve o menino com a obrigação de jogar e ser campeão com 15 anos. Eu peço que ele leve o menino para sua formação profissional. Fará bem ao Endrick, ao Palmeiras e ao futebol”, completou Ribeiro, que rebateu a sugestão da viagem à Disney, nos Estados Unidos.

“Ele [Abel] foi infeliz”, afirmou Ribeiro, que já coloca o jovem no panteão dos gênios do futebol brasileiro.

“Ele tem que entender que o gênio precisa fazer o que gosta. É um dom de Deus, não cabe ao homem limitar, e ele está limitando o menino”, completou.

Ajuda de coach

Apesar da idade, Endrick está “pronto para ir” ao Mundial, garante o empresário. “Na Copa São Paulo ele foi caçado em campo por jogadores de 21 anos. E ele decidiu os jogos”, lembrou o agente, que escalou a coach mental Amanda Ciaramicoli para acompanhar Endrick.

Wagner Ribeiro, empresário de Endrick, do Palmeiras - Reprodução/Band

“Ele quer jogar bola. Vai depender do Palmeiras. E vou fazer o possível para que ele possa ficar feliz de alguma forma”, disse.

A confiança é tanta que o empresário já projeta um cenário ideal, com Endrick – que já desperta interesse de Real Madrid e Barcelona – dando o título mundial ao Palmeiras - a competição terá transmissão exclusiva da Band (veja a tabela completa).

“O melhor cenário é esse: levar o Endrick para compor elenco. Ele vai bem no treino coletivo, o treinador coloca ele no banco e, no jogo final, contra o Chelsea, entra aos 20 [minutos] do segundo tempo e faz o gol da vitória. Esse é o cenário dos sonhos, que todo palmeirense quer, que o Endrick quer. Depende só do técnico do Palmeiras”, prevê Ribeiro, levando em conta que o Verdão pode definir os inscritos até dois dias antes da estreia – portanto, até o dia 6 de fevereiro.

Para acabar com música de rivais

“Se ele viajar para treinar, tenho certeza que vai entrar, jogar e decidir. [O Palmeiras] Precisa de um [camisa] 9. Põe o menino para jogar meia hora. Ele decide em meia hora”, completou o agente, confiante.

Endrick na comemoração pelo título da Copinha - Fabio Menotti/Palmeiras

Para o empresário, Endrick pode, sozinho, acabar de vez com uma das principais gozações dos rivais.

“A brincadeira era: o Palmeiras não tem Copinha e não tem Mundial. Copinha já tem, graças ao Endrick. E pode ter o Mundial também, graças ao Endrick”, concluiu.